Ensino de História e as Memórias da/ na Cidade: Memória e Patrimônio na Educação Básica

Autores

  • Kênya Jessyca Martins de Paiva Graduada em Licenciatura em História pela Universidade Federal do Pampa. https://orcid.org/0000-0002-5334-7214
  • Cássia Daiane Silveira de Macedo UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.2022

Palavras-chave:

Consciência histórica, História local, Jaguarão, Memória, Patrimônio cultural.

Resumo

Já é sabido que a Consciência Histórica das pessoas não é baseada apenas nos aprendizados do conteúdo do componente de História na escola. Mas, então, como a cidade pode nos educar? Como definir o que é ou não patrimônio? Quais são os sentidos, para além da importância material, que as pessoas dão para os espaços de memória de um local? Essas são algumas das perguntas que serão discutidas neste texto. Como proposta pedagógica para ensinar a História de Jaguarão, há a organização de uma exposição “Memórias em Jaguarão: O passado no presente”, na qual a população participou enviando fotografias e relatos através das redes sociais. A sugestão é uma, dentre várias, possibilidade de recurso didático a partir dessa exposição, que pode ser trabalhada junto a turmas de 5º anos e serve como instrumento para construção de uma prática pedagógica para aproximar a experiência das pessoas e da cultural local com a vida das e dos estudantes.

Biografia do Autor

Cássia Daiane Silveira de Macedo, UFRGS

Doutorado em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (2013). Professora no Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 

Referências

BLOCH, Marc. Apologia da história ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BOSI, Ecléa. Objetos. In: BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: Lembranças de Velhos. São Paulo, Companhia das Letras, 1994. p. 441-442.

______. O Tempo Vivo da Memória: Ensaios de Psicologia Social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

CERRI, Luís Fernando. Ensino de História e consciência histórica: implicações didáticas de uma discussão contemporânea. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

GALEANO, Eduardo. Os filhos dos dias. Porto Alegre: L&PM, 2012.

GRUNBERG, Evelina. Manual de atividades práticas de educação patrimonial. Brasília: IPHAN, 2007.

KOSELLECK, Reinhart. Estratos do Tempo. Estudos sobre história. Rio de Janeiro: Contraponto/PUC-Rio, 2014.

LAGROU, Pierre. A História do Tempo Presente na Europa depois de 1945. Como se constituiu e se desenvolveu um novo campo disciplinar. Revista Eletrônica Boletim do Tempo, Rio de Janeiro, ano 4, n. 15, 2009.

LE GOFF, Jacques. História e memória. 5 ed. Campinas: UNICAMP, 2003.

LORIGA, Sabrina. O eu do historiador. História da historiografia. Revista História e Historiografia, Ouro Preto, n. 10, p. 247-259, dez. 2012.

LOWENTHAL, David. Como conhecemos o passado. Projeto História: revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, n. 17, p. 63-180, nov. 1998.

NADAI, Elza. O ensino de história no Brasil: trajetória e perspectiva. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 13, n. 25/ 26, p. 143-162, set. 1992/ ago. 1993.

NIETZSCHE, Friedrich. Considerações Intempestivas. Tradução Lemos de Azevedo. Lisboa: Editorial Presença, Livraria Martins Fontes, 1976.

RIOUX, Jean-Pierre. Pode-se fazer uma história do presente? In: CHAUVEAU, A.; TÉTART, P. (orgs.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999.

RÜSEN, Jörn. Razão histórica: teoria da história: fundamentos da ciência histórica. Brasília: UnB, 2001.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; CAINELLI, Marlene. Ensinar História. São Paulo: Scipione, 2009.

Downloads

Publicado

02/05/2021

Como Citar

Martins de Paiva, K. J., & Silveira de Macedo, C. D. (2021). Ensino de História e as Memórias da/ na Cidade: Memória e Patrimônio na Educação Básica. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.2022

Edição

Seção

Dossiê: - Patrimônio cultural e memória nas fronteiras