As representações do cinema lésbico no jornal Diario de Pernambuco (2016-2020)

Autores

  • Ana Maria dos Santos Costa Universidade de Pernambuco/ Estudante. https://orcid.org/0000-0003-3782-1614
  • Kalina Vanderlei Silva Universidade de Pernambuco/ Professora Associada.

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.2018

Palavras-chave:

Cinema, Jornais, Lésbicas, Representações.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar as representações sobre filmes com temática lésbica construídas pelo jornal recifense Diario de Pernambuco entre 2016 e início de 2020. Para tanto, focalizará resenhas críticas publicadas concomitantemente aos lançamentos de três filmes de diferentes nacionalidades: Carol (2015), dirigido por Todd Haynes, Rafiki (2018), de Wanuri Kahiu e Retrato de Uma Jovem em Chamas (2019), de Céline Sciamma. Considerando os contextos de produção e recepção das matérias e das obras cinematográficas, o artigo procura as representações sobre mulheres e identidades LGBT+ em artigos publicados em diversas editorias neste que é um periódico tradicional e influente, à luz da Teoria das Representações Sociais, como proposta por Denise Jodelet.

Biografia do Autor

Ana Maria dos Santos Costa, Universidade de Pernambuco/ Estudante.

Cursando o 7° período de Licenciatura em História na Universidade de Pernambuco - Campus Mata Norte, é integrante do GEHSCAL - Grupo de Estudos em História Sociocultural da América Latina, com a linha de pesquisa: Cultura, Gênero, Diversidades étnico-raciais e Sexuais na América Latina. 

Kalina Vanderlei Silva, Universidade de Pernambuco/ Professora Associada.

Doutora, mestre e bacharel em História pela Universidade Federal de Pernambuco, Pós-Doutora pela Universidade de Salamanca/Espanha e Livre-Docente pela Universidade de Pernambuco. É Professora Associada da Universidade de Pernambuco, onde leciona História da América no Curso de História (Campus Mata Norte) e História Social da Adolescência no Mestrado em Hebiatria, além de integrar o Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória). Com vários artigos e livros publicados, é pesquisadora do Grupo de Investigación BRASILHIS-Historia de Brasil y el Mundo Hispánico da Universidade de Salamanca (http://brasilhis.usal.es/pt-br), e coordenadora do GEHSCAL - grupo de estudos em História Sociocultural da América Latina-UPE.

Referências

ALVES REIS, R.; MAIA, R. Do pessoal ao político-legal: estratégias do jornalismo para enquadrar os movimentos gays. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, vol., n.30, p.46-61, 30 ago. 2006. ISSN: 1415-0549. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=495550186005. Acesso em: 30 set. 2020.

AMARAL, T. L.; NASCIMENTO, A. C. do. As relações de gênero sob o olhar da câmara inocente: imagens e representações do homem e da mulher no Diario de Pernambuco da década de 1920. Caicó, v. 18, n. 40, p. 12-36, 15 abr. 2018. ISSN: 1518-3394. Disponível em: https://www.periodicos.ufrn.br/mneme/article/view/12221/9336. Acesso em: 30 set. 2020.

BALTAR, M. Femininos em tensão: da pedagogia sociocultural a uma pedagogia dos desejos. In: MURALI, L.; NAGIME, M. (Orgs.). Meu Queer Cinema - Cinema, sexualidade e política. São Paulo: Caixa Econômica Federal, 2015. p. 42-47.

BBC NEWS BRASIL. O que a campanha #MeToo conseguiu mudar de fato?. BBC NEWS BRASIL, Brasil, 21 mai. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-44164417. Acesso em: 23 ago. 2020.

BERNARDET, Jean-Claude. O que é cinema. São Paulo: Editora brasiliense, 1980. (Coleção Primeiros Passos, n° 9).

BOURBON, R. Esnobado no Oscar, Retrato de Uma Jovem em Chamas é um filme belo e necessário. Diário de Pernambuco online, Recife, 15 jan. 2020. Seção Viver. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/viver/2020/01/esnobado-no-oscar-retrato-de-uma-jovem-em-chamas-e-um-filme-belo-e-ne.html. Acesso em: 19 de mar. 2020.

CAROL. Direção de Todd Haynes. Estados Unidos: Killer Films, The Weinstein Company, Film4 Productions, Number 9 Films, StudioCanal, 2015. 118 min.

CARVALHO, B. R. de B. “Tá pensando que travesti é bagunça?”: repertórios sobre travestilidade, em contextos de criminalidade, por jornais de Pernambuco. 2014. 126 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – CFCH, Universidade Federal de Pernambuco, Recife. 2014. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10286. Acesso em: 4 set. 2020.

CARVALHO, L. A. G. de. O “problema das seitas” e os periódicos: uma análise das representações sobre o movimento Hare Krishna nos jornais (1974-1984). Cadernos De História, v. 19, n. 31, p. 213-233, 30 mai. 2019. ISSN: 2237-8871. Disponível em: https://doi.org/10.5752/P.2237-8871.2018v19n31p213. Acesso em: 4 set. 2020.

CAVANI, J. Carol representa um novo passo na representação cinematográfica da homossexualidade. Diário de Pernambuco online, Recife, 14 jan. 2016. Seção Viver. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/viver/2016/01/carol-representa-um-novo-passo-na-representacao-cinematografica-da-hom.html. Acesso em: 19 de mar. 2020.

EKINE, S. NARRATIVAS CONTESTADORAS DA ÁFRICA QUEER. Trad. Sob a direção de Caterina Rea. Cadernos de Gênero e Diversidade, vol. 02, n. 02, p. 10-14, jul./dez. 2016. ISSN 2525-6904. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9771/cgd.v2i2.20727. Acesso: 03 set. 2020.

ESTADO DE MINAS. Ponto de vista masculino domina as telas do cinema, constata pesquisa. Diário de Pernambuco online, Recife, 02 out. 2017. Seção Viver. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/viver/2017/10/ponto-de-vista-masculino-domina-as-telas-do-cinema-constata-pesquisa.html. Acesso em: 19 mar. 2020.

FERREIRA, S. A. S. (et al.). Homossexualidade Feminina, Liberdade Sexual e Interiorização do Ensino Superior. Cadernos de Gênero e Diversidade, vol. 03, n. 02, p. 27-47, mai./ ago. 2017. ISSN: 2525-6904. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9771/cgd.v3i2.22090. Acessado em: 19 mar. 2020.

FISCHER, R. M. B. Adolescência em discurso: Mídia e produção de subjetividade. 1996. 297 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 1996. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/10281. Acessado em: 23 out. 2020.

FOLHAPRESS. Filme com romance lésbico volta a chamar atenção em Cannes. Diário de Pernambuco online, Recife, 20 mai. 2019. Seção Viver. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/viver/2019/05/filme-com-romance-lesbico-volta-a-chamar-atencao-em-cannes.html. Acesso em: 19 mar. 2020.

FOLHAPRESS. Drama lésbico desafia leis do Quênia que criminalizam homossexuais. Diário de Pernambuco online, Recife, 07 ago. 2019. Seção Mundo. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/mundo/2019/08/drama-lesbico-desafia-leis-do-quenia-que-criminalizam-homossexuais.html. Acesso em: 19 mar. 2020.

FREIRE, F. L. As transformações nas rotinas produtivas das redações: Diário de Pernambuco e Jornal do Commercio. 2018. 152 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife. 2018. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/30442. Acesso em: 23 out. 2020.

GABRIEL, C. Drama lésbico desafia leis do Quênia que criminalizam homossexuais. Folha de São Paulo, São Paulo, 7 ago. 2019. Seção Ilustrada. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/08/drama-lesbico-desafia-leis-do-quenia-que-criminalizam-homossexuais.shtml. Acessado em: 13 ago. 2020.

GENESTRI, G. Filme com romance lésbico volta a chamar atenção em Cannes. Folha de São Paulo, São Paulo, 20 mai. 2019. Seção Ilustrada. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/05/filme-com-romance-lesbico-volta-a-chamar-atencao-em-cannes.shtml. Acessado em: 13 ago. 2020.

GOMES, V. S. História do editorial jornalístico em Pernambuco: aspectos formais e funcionais desta tradição discursiva. In: CIAPUSCIO, G. et. al. (Ed.). Sincronía y diacronía de tradiciones discursivas em Latinoamérica. Madrid-Frankfurt: Iberoamericana-Vervuert, 2006. p. 83-99.

GUIMARÃES, A. F. P. O desafio histórico de “tornar-se um homem homossexual”: um exercício de construção de identidades. Temas em Psicologia, vol. 17, n. 2, p. 553-567, 2009. ISSN: 1413-389X. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=513751434023. Acesso em: 20 set. 2020.

IZEL, A.; CORREIO BRAZILIENSE. Mulheres virão com tudo no audiovisual em 2019. Diário de Pernambuco online, Recife, 18 dez. 2018. Seção Viver. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/viver/2018/12/mulheres-virao-com-tudo-no-audiovisual-em-2019.html. Acesso em: 19 mar. 2020.

JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.). As Representações Sociais. Trad. Sob a direção de Lilian Ulup. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 17-44.

KOREY, P.; CAVALCANTI, R. M.; RAMIRES, V. M. (In)visibilizando preconceitos: uma análise discursiva sobre casos de violência contra pessoas trans na mídia pernambucana. Revista Diálogos, v. 8, n. 1, p. 175-194, 28 abr. 2020. ISSN: 2319-0825. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/revdia/article/view/9393. Acesso em: 30 set. 2020.

LOURO, G. L. Cinema e Sexualidade. Educação & realidade, vol. 33, n. 1 p. 81-97, jan./jun. 2008. ISSN: 2175-6236. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/6688/4001. Acesso em: 20 mar. de 2020.

MALUF, S. W.; MELLO, C. A. de; PEDRO, V. Políticas do olhar: feminismo e cinema em Laura Mulvey. Estudos Feministas, v.13, n. 2, p. 343-350, mai./ago. 2005. ISSN 1806-9584. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2005000200007. Acesso em: 19 mar. 2020.

MULVEY, L. Prazer Visual e Cinema Narrativo: Interligando feminismo, psicanálise e cinema. Trad. Sob a direção de Ariana Amara. QG Feminista - Medium, 27 abr. 2018. Disponível em: https://medium.com/qg-feminista/prazer-visual-e-cinema-narrativo-9749dd27e616. Acesso em: 19 mar. 2020.

Publicação digital do Diario de Pernambuco pelo software Presslab (DP.PRESSLAB). Disponível em: https://dp.presslab.com.br/. Acesso em: 30 set. 2020.

PRYSTHON, A.; ROSÁRIO, A. T. do. Manguetown: identidade, cultura e geografia no jornalismo cultural impresso. Comunicação e Informação, v. 8, n. 1, p. 47 – 52, jan./jun. 2005. ISSN: 1415-5842. Disponível em: https://doi.org/10.5216/c&i.v8i1.24594. Acesso em: 19 mar. 2020.

RAFIKI. Direção de Wanuri Kahiu. Quênia, África do Sul, França, Holanda, Alemanha: Big World Cinema, Awali Entertainment, MPM Film, Rinkel Film, Razor Film Produktion, APE&BJØRN, 2018. 83 min.

RETRATO de Uma Jovem em Chamas. Direção de Céline Sciamma. França: Lilies Films, Hold Up Films, Arte France Cinema, 2019. 119 min.

RICH, A. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Trad. Sob a direção de Carlos Guilherme do Valle. Bagoas, v.4, n.05, p.17-44, 27 nov. 2012. ISSN: 2316-6185. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2309/1742. Acesso em 30 mai. 2020.

Site do Diario de Pernambuco. Disponível em: https://www.diariodepernambuco.com.br/. Acessado em: 30 set. 2020.

Site do Mecanismo de Pesquisa Programável. Disponível em: https://programmablesearchengine.google.com/about/. Acessado em: 30 set. 2020.

VALIM, A. B. História e Cinema. In: CARDOSO, C. F.; VAINFAS, R. (Orgs.). Novos Domínios da História. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. p. 283-300.

VICENTE, A. “Que ninguém veja meu filme, porque colocará minha vida em perigo”. El País, Brasil, 13 mai. 2018. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/05/13/cultura/1526208196_776906.html. Acesso: 04 set. 2020.

Downloads

Publicado

02/05/2021

Como Citar

Costa, A. M. dos S., & Silva, K. V. (2021). As representações do cinema lésbico no jornal Diario de Pernambuco (2016-2020). RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.2018

Edição

Seção

Dossiê: - Patrimônio cultural e memória nas fronteiras