Literatura e Cultura: Espaços de invenção e (Re)invenção de mundo

Autores

  • Ana Lúcia Montano Boéssio Universidade Federal do Pampa - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v1i1.2

Palavras-chave:

Interdisciplinaridade, Literatura, Cultura.

Resumo

Pensando a literatura sob o estatuto de “objeto de arte” e partindo de uma abordagem comparatista, este trabalho propõe a junção de dois campos: os estudos culturais, com sua contribuição para o entendimento do conceito de cultura; e a estética, como modo de enfatizar a relevância dos estudos literários como espaço de desvelamento da cultura e do mundo. Para tanto, tem-se como referencial teórico o conceito de “cultura como invenção”, proposto por Roy Wagner, e as obras de Vincent Jouve e Jean Grondin, uma vez que se entende o texto literário como espaço de confluências múltiplas e, consequentemente, não só de desvelamento mas também de invenção e/ou reinvenção da cultura à qual se relaciona, trazendo como exemplo a representação do feminino na obra o remorso de baltazar serapião, de Valter Hugo Mãe.

 

Biografia do Autor

Ana Lúcia Montano Boéssio, Universidade Federal do Pampa - Brasil

Doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Literatura Italiana (Master of Arts: Italian Literature) pela Indiana University

Especialista em Poéticas Visuais pela FEEVALE

Docente do curso de Letras

Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA - Brasil

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: ARGOS, 2009.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

______. Esthetique et theorie du roman. Paris : Gallimard, 1978.

BOURDIEU, P. L'économie des échanges linguistiques. Langue Française, 34, maio 1977.______. Disponível em: http://ucbweb2.castelobranco.br/webcaf/arquivos/12933/11099/AEconomiadasTrocasLingsitcasPierreBourdieu.pdf Visitado em: 08/05/2014.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura. Uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FREUD, Sigmund. (1932/1976). A Feminilidade. Em: Obras Completas. Vol. XXII. Rio de Janeiro: Imago.

______. (1923/1976). Organização genital infantil: uma interpolação na teoria da sexualidade. In: Obras Completas. Vol. XIX. Rio de Janeiro: Imago.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HARVEY, David. A condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 2004.

LACAN, J. O Seminário livro 3, As psicoses. Rio de Janeiro, 1955-56.

MÃE, Valter Hugo. O remorso de baltazar serapião. São Paulo: Ed. 34, 2011.

MATTELARD, Armand; NEVEU, Érik. Introdução aos estudos culturais. São Paulo: Parábola, 2004.

RIBEIRO, Rosângela Maria. Relacionamento amoroso: sofrimento feminino na contemporaneidade. Dissertação de mestrado.Universidade Católica de Goiás, 2007. Disponível em: http://tede.biblioteca.ucg.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=324 Site visitado em: 28/04/2014.

ROSA, Cristina (org.). Das leituras ao letramento literário. Belo Horizonte: FaE/UFMG; Pelotas: UFpel, 2010.

SOLLER, C. (1997). O sujeito e o Outro I. Em: R. Feldstein, B. Fink, M. Jaanus (Orgs.); D. D. Estrada (Trads). Para ler o Seminário 11 de Lacan: Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

WAGNER, Roy. A invenção da cultura. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

ZINANI, Cecil Jeanine A. Literatura e gênero: a construção da identidade feminina. 2 ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2013.

Downloads

Publicado

27/07/2015

Como Citar

Montano Boéssio, A. L. (2015). Literatura e Cultura: Espaços de invenção e (Re)invenção de mundo. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 1(1), 25–40. https://doi.org/10.23899/relacult.v1i1.2

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo