Entre rosas e ervas: a enigmática figura de Aimé Bonpland (1773-1858)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.1962

Palavras-chave:

Aimé Bonpland.Viajantes naturalistas. América do Sul.

Resumo

Este estudo consiste em uma análise da biografia do médico botânico francês Aimé Bonpland (1773-1858), e sua viagem sem retorno a América do Sul. Metodologicamente o trabalho foi construído a partir da revisão bibliográfica sobre a temática dos viajantes naturalistas, relatos de viagens e imagens. A análise tem como objetivo compreender o contexto ambiental e político no final do século XVIII e na primeira metade do século XIX, bem como os conflitos envolvendo Aimé Bonpland na fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Biografia do Autor

Alessandra da Silva, Universidade de Passo Fundo

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Passo Fundo na Linha de Pesquisa Cultura e Patrimônio. Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal de Santa Maria na Linha de Pesquisa Arte e Visualidade (2019) Professora de arte com Especialização em Ensino de Arte Perspectivas Contemporâneas pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó UNOCHAPECÓ (2016). Licenciada em Artes Visuais pela Faculdade do Grupo UNIASSELVI (2013). Artista visual graduada no curso de Bacharel em Artes Visuais pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó UNOCHAPECÓ (2009). Pós Graduada em Educação Infantil pela Universidade Cruzeiro do Sul (2020). Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC (2006). Possui experiência em: Educação Básica como professora de Arte, Oficinas de Desenho e Pintura, minicursos de Ilustração Científica. Artista Visual com participação em diversas exposições de arte com produção na linguagem de desenho. Integrante do Grupo de Pesquisa "Arte, Visualidade" Artes Visuais (CNPq/Unochapecó). Áreas de pesquisa: Trajetória do botânico Aimé Bonpland; Relações entre arte, ciência, e história; Naturalismo científico e suas relações com arte contemporânea.

Referências

AMARAL, Marise Basso. Histórias de viagem e a produção cultural da natureza: a paisagem do Rio Grande do Sul segundo os viajantes estrangeiros do século XIX.Porto Alegre: UFRGS, 2003.

ASSIS BRASIL, Luiz Antonio de. Figura na sombra. Porto Alegre: L&PM, 2012

BERND, Zilá. Figura na sombra ou AiméBonpland Habitando a Distância e o Esquecimento. UFRGS/Unilasalle S/A.2013.

BONPLAND, Aimé. Diário: viagem de São Borja a Serra de Porto Alegre. Transcrição por Alicia Lourteing; Paris: 1978

ECKERT, José. P. O Povo dos Ervais – Entre o Extrativismo e a Colonização (Santa Cruz 1850-1890) Dissertação De Mestrado Unissinos: 2001. p, 106

FRY, Carolyns. Os caçadores de plantas: as aventuras dos maiores exploradores botânicos do mundo. (Trad.) Eduduardo Gomes Gonçalves. São Paulo. Editora Europa 2014.

KURY, L. Viajantes Naturalista no Brasil oitocentista: experiência, relato e imagem. História Ciência e Saúde. Manguinhos, Vol II, 2001.

LALLEMANT, Robert Avé-. Viagem pela Província do Rio Grande do Sul. Belo Horizonte. Itatiaia, 1980. P, 239

MOREIRA, Luiz Felipe; QUINTERO, Marcela Cristina. Em busca de AiméBonpland. Fronteira, Dourados, MS, V.10, n.18, p.221-236, jul./dez.2008.

RIX, Martin. A era de ouro da arte botânica. São Paulo, Editora Europa, 2014.

ROSA, Lilian da. O complexo ervateiro na Província do Rio Grande do Sul oitocentista visto sob as impressões de viajantes. UNICAMP, 2014.

WITKOWSKI, Nicolas. Uma História Sentimental das Ciências - Col. Ciência e Cultura: 2004.

WULF, Andrea. A Invenção da Natureza: a vida e as descobertas de Alexander Von Humboldt. (Trad.) Renato Marques. 2ª Ed. São Paulo: Planeta do Brasil, 2019.

___________O sábio francês que quis fazer do chimarrão uma bebida universal.Gaucha ZH, 20/02/2020.

___________Aimé Bonpland: de prisioneiro no Paraguai a personagem de romance.Gaucha ZH, 28/02/2020.

Downloads

Publicado

07/05/2021

Como Citar

Silva, A. da. (2021). Entre rosas e ervas: a enigmática figura de Aimé Bonpland (1773-1858). RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.1962

Edição

Seção

Dossiê: - Patrimônio cultural e memória nas fronteiras