Mulheres e negros na produção brasileira de audiovisual: anotações empíricas pela abordagem da sociologia do trabalho

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i2.1959

Palavras-chave:

profissionais do audiovisual, desigualdades, raça, gênero, sociologia do trabalho

Resumo

O presente texto vista realizar uma breve análise de pesquisas e dados referentes à distribuição de pessoas identificadas como mulheres e negros no âmbito da produção de cinema e televisão no Brasil. Igualmente, realizamos uma revisão bibliográfica sobre as políticas culturais voltadas ao audiovisual, tendo como recorte mecanismos de fomento associados à implementação de ações afirmativas no setor. Ao final do texto, analisamos de maneira crítica e detalhada os dados expostos e a bibliografia revisada, apontando lacunas investigativas e possibilidades de aprofundamento no campo empírico. A partir de uma abordagem sociológica, indicamos aspectos sociais e estruturais que acreditamos ser importantes para um aprofundamento empírico no recorte de pesquisa proposto.

Palavras-Chave: profissionais do audiovisual; desigualdades; raça; gênero; sociologia do trabalho.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA (ANCINE). Participação Emprego no Setor Audiovisual Estudo Anual 2018 (Ano-base 2016). Rio de Janeiro: Observatório do Cinema e do Audiovisual (OCA), 2018.

AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA (ANCINE). Participação feminina na produção audiovisual brasileira (Ano-base 2018). Rio de Janeiro: Observatório do Cinema e do Audiovisual (OCA), 2019.

ALMEIDA, Heloisa Buarque de. Consumidoras e heroínas: gênero na telenovela. Revista Estudos Feministas, v. 15, n. 1, p. 177-192, 2007.

ALMEIDA, Milena Cristina; CEREDA, Allan Mateus. História Das Políticas Culturais Para Mulheres No Brasil. RELACult-Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, v. 3, n. 2, p. 142-153, 2017.

ALMEIDA, Ricardo Normanha Ribeiro de. Eu sei o meu lugar: relações de trabalho e gênero na produção cinematográfica da Globo Filmes (279 p.). Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. São Paulo: Pólen Editorial, 2019.

ALVES, Paula; ALVES, José Eustáquio Diniz; SILVA; Denise Britz do Nascimento. Mulheres no Cinema Brasileiro. Caderno Espaço Feminino., Uberlância/MG, v.24, n.2, p. 365-394, Jul/Dez. 2011.

ARAÚJO, Joel Zito. A força de um desejo-a persistência da branquitude como padrão estético audiovisual. Revista USP, n. 69, p. 72-79, 2006.

BANKS, Miranda. Gender Below-the-Line, Defining Feminist Production Studies, In: MAYER, Vicki (ed. et al). Production Studies: Cultural Studies of Media Industries. Londres e Nova Iorque: Routledge, 2009. p. 87-98.

CAMPOS, Luiz Augusto; FERES JÚNIOR, João. Televisão em Cores? Raça e sexo nas telenovelas “Globais” (1984-2014). Textos para discussão GEMAA, n. 10, p. 2-23, 2015.

CANDIDO, Marcia Rangel et al. A Cara Do Cinema Nacional: gênero e cor dos atores, diretores e roteiristas dos filmes brasileiros (2002-2012). Textos para discussão GEMAA, n. 6, p. 1-25, 2014.

CANDIDO, Marcia; CAMPOS, Luiz Augusto; FERES JÚNIOR, João. A Cara do Cinema Nacional: gênero e raça nos filmes nacionais de maior público (1995-2014). Textos para discussão GEMAA, n. 13, p. 1-20, 2016.

CANDIDO, Marcia Rangel et al. Raça e Gênero no Cinema Brasileiro (1970-2016). Boletim GEMAA, n. 2, 2017.

CANDIDO, Marcia Rangel; PORTELA, Poema Eurístenes. Quando a Universidade tem lugar no debate público: a trajetória do Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa (GEMAA). Cadernos de Estudos Sociais e Políticos, v. 8, n. 14, p. 29-42, 2019.

CARVALHO, Noel dos Santos; DOMINGUES, Petrônio. DOGMA FEIJOADA: A invenção do cinema negro brasileiro. Revista brasileira de ciências sociais, v. 33, n. 96, 2018.

AUTOR. Entre a sociologia e as teorias da comunicação: propostas para uma agenda de pesquisa sobre o mundo do trabalho no audiovisual. In: 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Intercom, Belém, PA, 2019.

CAZARRÉ, Marieta. Mostra de filmes feitos por mulheres começa hoje, em Brasília. In: Agência Brasil (EBC), 23 de março de 2016. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/cultura/noticia/2016-03/mostra-de-filmes-feitos-por-mulheres-comeca-hoje-em-brasilia>. Acesso em: 20 de agosto de 2020.

COSTA, Suely Gomes. “Onda, rizoma e ‘sororidade’ como metáforas: representações de mulheres e dos feminismos (Paris, Rio de Janeiro: anos 70/80 do século XX)”. Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis, v. 6, n. 2, p. 01-29, jul./dez. 2009

CRUZ, Viviane Ferreira da. Cinemas Negros: modelos de negócios viáveis às mulheres negras. 2019. 363 f., il. Dissertação (Mestrado em Comunicação) —Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

DEL TESO, Pablo; CARDÔSO, Cristina; ORTEGA, Raquel. Desenvolvimento de projetos audiovisuais: pela Metodologia DPA. Ilhéus: SciELO Books (Editus Editora da UESC), 2016.

DE HOLLANDA, Heloísa Buarque; MENDONÇA, Ana Rita; PESSOA, Ana. Realizadoras de cinema no Brasil: 1930-1988. Rio de Janeiro: CIEC, p 133, 1989.

ESCOSTEGUY, Ana Carolina; MESSA, Márcia Rejane. Os estudos de gênero na pesquisa em comunicação no Brasil. Comunicação e gênero: a aventura da pesquisa, v. 4, p. 65-82, 2008.

FERNANDEZ-DAY, Rosa. Reel stitches: Female “Below-the-Line” Workers in British Heritage Cinema. The Projector: A Journal on Film, Media, and Culture, 2015.

HAMBURGER, Esther Império. A expansão do" feminino" no espaço público brasileiro: novelas de televisão nas décadas de 1970 e 80. Revista Estudos Feministas, v. 15, n. 1, p. 153-175, 2007.

KERGOAT, Danièle. Dinâmica e consubstancialidade das relações sociais. Novos estudos CEBRAP, n. 86, p. 93-103, 2010.

PURCELL, Kate. Gênero e insegurança no trabalho no Reino Unido. Revista Estudos Feministas, v. 12, n. 2, p. 147, 2004.

MAZIEIRO, Guilherme. Jair Bolsonaro diz que vai buscar "extinção da Ancine". In: UOL (Redação), 25 de julho de 2019. Disponível em:<https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2019/07/25/jair-bolsonaro-diz-que-vai-buscar-extincao-da-ancine.htm>. Acesso em: 20 de agosto de 2020.

MONTORO, Tânia. Protagonismos de gênero nos estudos de cinema e televisão no País. Lumina, v. 3, n. 2, 2009.

PESSOA, Ana. Por trás das câmeras. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque (Org.). Realizadoras de cinema no Brasil: 1930-1988. Rio de Janeiro: CIEC, p 133, 1989.

SARMET, Érica; TEDESCO, Marina Cavalcanti. Iniciativas e ações feministas no audiovisual brasileiro contemporâneo. Revista Estudos Feministas, v. 25, p. 1373-1391, 2017.

SILVA, Juliana. MinC lança edital voltado para produção audiovisual negra. In: Fundação Cultural Palmares (Intitucional), 13 de novembro de 2014. Disponível em: <http://www.palmares.gov.br/?p=35030>. Acesso em: 20 de agosto de 2020.

SILVA, Eloiza Mara. Raça e gênero no campo público de fomento ao audiovisual: mapeamento de policy makers. Revista de Políticas Públicas, v. 22, n. 1, p. 285-306, 2018.

Downloads

Publicado

14/12/2020

Como Citar

Casalotti, B. (2020). Mulheres e negros na produção brasileira de audiovisual: anotações empíricas pela abordagem da sociologia do trabalho. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(2). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i2.1959

Edição

Seção

Dossiê: - Minorías, trabajo y políticas culturales en América Latina