As micro-utopias de Vanessa De Michelis: território(s) de experimentação sonoro-político para a inclusão e colaboração

Autores

  • Rui Miguel Paiva Chaves CCTA - Departamento de Artes Visuais Universidade Federal da Paraíba http://orcid.org/0000-0002-8372-7605
  • Vanessa De Michelis Birbeck, University of London

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i1.1858

Palavras-chave:

biografia, crítica institucional, performance não-binária, arte sonora, música experimental

Resumo

A experimentação musical e sonora brasileira, apesar de algumas excepções pontuais, tende a não promover a existência de espaços institucionais ou informais que façam uma programação afirmativa de artistas femininas e/ ou não-binárias. O artigo, primeiramente faz um percurso reflexivo sobre o processo artístico e ético-político da Vanessa De Michelis focando no seu trabalho de instalação, performance e oferta educativa. Este trabalho encontra paralelos com a ideia de micro-utopia(s) proposta por Nicolas Borriaud. Depois desse momento, o cerne do artigo é uma entrevista realizada em 2016, donde passamos pelo percurso biográfico da artista, a sua abordagem in(disciplinar), mas principalmente o seu esforço em construir uma audição e visibilização de um trabalho que foge às expectativas de gênero associadas ao fazer musical.

 

Biografia do Autor

Rui Miguel Paiva Chaves, CCTA - Departamento de Artes Visuais Universidade Federal da Paraíba

Graduou-se em Som e Imagem pela Escola Superior de Artes e Design Caldas da Rainha (Portugal), tendo depois efectuado um mestrado (financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian) no Sonic Arts Research Centre (United Kingdom). Na mesma instituição fez um doutoramento com a tese "Performing sound in place: field recording, mobile transmission and walking" (apoio da Fundação Ciência e Tecnologia). Este desenvolve trabalho criativo interdisciplinar na exploração da relação entre performance e sound art. Este tem colaborado com vários artistas visuais/performativos e compositores. Tendo apresentado o seu trabalho em diversas instituições e eventos no Reino Unido, Brasil, França, Canadá e Alemanha (www.ruichaves.com). Pós-doutorado (processo FAPESP 2014/15978-9) no núcleo de pesquisa NuSom - Nücleo de Pesquisas em Sonologia (departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da USP). O projeto de pequisa focou na criação de um arquivo dedicado à produção de arte sonora no Brasil (www.nendu.net). Em 2019, co-editou com o Prof. Fernando Iazzetta a coletânea Making it Heard: A History of Brazilian Sound Art. 

Vanessa De Michelis, Birbeck, University of London

Vanessa De Michelis (Belo Horizonte, 1983) é uma artista sonora interdisciplinar, trabalhadora na área da cultura e educadora. Atualmente, vive e trabalha em Londres. Seu trabalho inicial consisti em composições de paisagens sonoras eletroacústicas, fazendo uso da improvisação, gravação de campo e eletrônica ao vivo. Seus últimos trabalhos exploram o minimalismo e o ruído em instalações sonoras e performances ao vivo. Desde 2009, suas peças são exibidas em museus, galerias e festivais de música experimental, arte e tecnologia no Brasil, América Latina e Europa. No Brasil, ela faz parte da Sonora (rede brasileira de feminismo(s), arte sonora e música contemporânea) e, em Londres, é co-organizadora do Decolonial Feminist Forum da Escola de Artes da Birkbeck - Universidade de Londres. Atualmente, ela pesquisa a questão do trabalho e economia na indústria cultural associado a prática de arte sonora. Recebeu uma bolsa para concluir seu mestrado em políticas culturais e artísticas no departamento de Cinema, Mídia e Estudos Culturais de Birkbeck - Universidade de Londres.

Downloads

Publicado

19/05/2020

Como Citar

Chaves, R. M. P., & De Michelis, V. (2020). As micro-utopias de Vanessa De Michelis: território(s) de experimentação sonoro-político para a inclusão e colaboração. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(1). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i1.1858

Edição

Seção

Dossiê: - Ser vidente e ser visível: mulheres-autoras, arte e cultura na América Latina