Ideias prévias sobre plantas medicinais e tóxicas de estudantes do ensino fundamental da região da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul

Autores

  • Eliziane da Silva Dávila Universidade Federal de Santa Maria
  • Cristiane da Cunha Alves Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Dom Pedrito
  • Bianca Maria de Lima Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Dom Pedrito
  • Vanderlei Folmer Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Uruguaiana
  • Robson Luiz Puntel Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Uruguaiana

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v2i1.173

Palavras-chave:

saberes populares, concepções prévias, ensino de ciências, plantas medicinais, plantas tóxicas

Resumo

Faz parte da cultura popular brasileira a utilização de plantas com fins medicinais. Entretanto, se não forem utilizadas corretamente, podem ter efeito contrário. Também existe outro grupo de plantas que os brasileiros gostam de ter em casa, as ornamentais, que muitas delas produzem princípios ativos tóxicos. Dentro deste contexto, este estudo teve por finalidade investigar as concepções prévias dos estudantes de ensino fundamental de duas escolas públicas do município de Uruguaiana – RS acerca das plantas medicinais e tóxicas. Aplicaram-se algumas questões abertas aos estudantes e as respostas foram categorizadas por meio da análise de conteúdo. Os resultados demonstraram que os estudantes possuem um conhecimento antropocêntrico em relação às plantas, sendo o grupo das plantas medicinais que podem fazer bem ao ser humano e as plantas tóxicas com efeito contrário. Nenhum estudante relatou o efeito nocivo que as plantas consideradas medicinais podem ocasionar dependendo da dosagem administrada. Poucos estudantes relataram terem estudado sobre este grupo de vegetais na escola. Conclui-se que é relevante abordar este tema em sala de aula, pelo seu caráter e relevância social, bem como para contextualizar os saberes escolares com assuntos relacionados à realidade dos estudantes auxiliando-os na reconstrução dos seus conhecimentos. 

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Eliziane da Silva Dávila, Universidade Federal de Santa Maria

Técnica de laboratório / Área: Biologia da Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Dom Pedrito. Doutoranda em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. 

 

Cristiane da Cunha Alves, Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Dom Pedrito

Acadêmica do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) - Campus Dom Pedrito

Bianca Maria de Lima, Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Dom Pedrito

Acadêmica do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) - Campus Dom Pedrito

Vanderlei Folmer, Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Uruguaiana

Docente da Universidade Federal do Pampa – Unipamapa – Campus Uruguaiana.

Robson Luiz Puntel, Universidade Federal do Pampa - Unipampa - Campus Uruguaiana

Docente da Universidade Federal do Pampa – Unipamapa – Campus Uruguaiana.

Referências

ALBUQUERQUE, J. M. Plantas tóxicas no Jardim e no Campo. FCAP. Belém. 1980. 120 p.

BAPTISTA, G. C. S. Importância da demarcação de saberes no ensino de ciências para sociedades tradicionais. Ciência & Educação, v. 16, n. 3, p. 679-694, 2010.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70. 2004.

BIZERRIL, M. X. A.; LOUZADA-SILVA, D.; ROCHA, D. M. S.; PERES, J. M.; FURONI, G. L.; Percepção de alunos de ensino fundamental sobre a biodiversidade: relações entre nomes de organismos, mídia e periculosidade. In: VI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Florianópolis, 2007. Disponível em: . Acesso em: 25 de maio de 2015.

COSTA, R. G. A. Os saberes populares da etnociência no ensino das ciências naturais: uma proposta didática para aprendizagem significativa. Revista Didática Sistêmica, v. 8. 2008.

CRUZ, L. P.; FURLAN, M. R.; JOAQUIM, W. M. O estudo de plantas medicinais no ensino fundamental: uma possibilidade para o ensino da botânica. VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – ENPEC. Florianopolis: SC – ABRAPEC. Nov. 2009.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ/ SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES TÓXICO-FARMACOLÓGICAS (FIOCRUZ/SINITOX). Casos, Óbitos e Letalidade de Intoxicação Humana por Agente e por Região. Brasil, 2012. Disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox/media/Tabela%203_2012.pdf. Acesso em 28 nov. 2015.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ/ SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES TÓXICO-FARMACOLÓGICAS (FIOCRUZ/SINITOX). Casos Registrados de Intoxicação Humana por Agente Tóxico e Zona de Ocorrência. Brasil, 2012. Disponível em: http://www.fiocruz.br/sinitox/media/Tabela%203_2012.pdf. Acesso em 28 nov. 2015.

GALVANI, F. R.; BARRENECHE, M. L. Levantamento das espécies vegetais utilizadas em medicina popular no município de Uuruguaiana (RS). Revista da FZVA, v. 1, n.1, p. 1 – 14, 1994.

GONDIM, M. S. C.; MÓL, G. S. Saberes populares e ensino de ciências: possibilidades para um trabalho interdisciplinar. Química Nova na Escola, nº 30, p. 3 – 9, nov. 2008.

KOVALSKI, M. L.; OBARA, A. T.; FIGUEIREDO, M. C. Diálogo dos saberes: o conhecimento científico e popular das plantas medicinais na escola. VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – ENPEC. Campinas: SP – ABRAPEC. Dez. 2011.

KOVALSKI, M. L.; OBARA, A. T. O estudo da etnobotânica das plantas medicinais na escola. Ciência & Educação, Bauru, v. 19, n. 4, p. 911 - 927, 2013.

NICOLETTI, M. A.; OLIVEIRA – JUNIOR, M. A.; BERTASSO, C. C.; CAPOROSSI, P. Y.; TAVARES, A. P. L. Principais interações no uso de medicamentos fitoterápicos. Informa, v. 19, nº1/2, p. 32 – 40. 2007.

OLIVEIRA, F. Q.; GONÇALVES, L. A. Conhecimento sobre plantas medicinais e fitoterápicos e potencial de toxidade por usuários de Belo Horizonte, Minas Gerais. Revista Eletrônica de Farmácia, v.3, n.2, p. 36-41. 2006.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Situación regulamentaria de los medicamentos: uma resena mundial. Organização Panamericana da Saúde. Washington: OPAS, 2000. 62p.

PAIVA, A. S.; ALMEIDA, R. O.; MARTINS, K. V. Ciência e outras culturas: proposições para o ensino de ciências e biologia. 4º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa - 4º CIAIQ / 6º Simpósio Internacional de Educação e Comunicação – 6º SIMEDUC, Aracaju: SE, p. 390 – 393. Ago. 2015.

RODRIGUES, A. G.; DE SIMONI, C. Plantas medicinais no contexto de políticas públicas. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 31, n. 255, p. 7-12, mar./abr. 2010.

SILVA, M. G. L.; NÚÑEZ, I. B. Concepções alternativas dos estudantes. Programa Universidade a Distância – UNIDIS Grad. 2007. 15 p.

XAVIER, P. M. A.; FLÔR, C. C. C. Saberes populares e educação científica: um olhar a partir da literatura na área de ensino de ciências. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v.17, n. 2, p. 308-328. Maio-ago. 2015.

Downloads

Publicado

09/03/2016

Como Citar

Dávila, E. da S., Alves, C. da C., de Lima, B. M., Folmer, V., & Puntel, R. L. (2016). Ideias prévias sobre plantas medicinais e tóxicas de estudantes do ensino fundamental da região da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 2(1), 358–368. https://doi.org/10.23899/relacult.v2i1.173

Edição

Seção

Dossiê - Formação Acadêmica, Educação e Sociedade