A Semiose da Diversidade Materializada na Comunicação Turística do Carnaval de Recife – 2019

Autores

  • Priscila Gayer Universidade Federal do Rio Grande - FURG

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.1705

Palavras-chave:

semiose, diversidade, comunicação turística, carnaval de Recife.

Resumo

O presente artigo busca compreender como e quais sentidos são acionados na semiose da diversidade, assim como esse símbolo se materializa na comunicação turística do Carnaval de Recife (2019). Para isso, são apresentadas as premissas teóricas sobre a semiótica e uma discussão teórica sobre a diversidade. A análise permite compreender que, ainda que os signos sejam compostos com base em sujeitos locais e seus elementos culturais, o conjunto que retrata o símbolo da diversidade traz no seu cerne a ideia de variedade, mais do que a problematização ou qualificação das particularidades presentes nas diferenças. Assim, a diversidade é tratada a partir de um discurso universalizador, permitindo inferir que símbolo da diversidade pode ser compreendido enquanto universal, na medida em que poderia ser replicado em qualquer outra realidade sem modificar seu sentido.

Biografia do Autor

Priscila Gayer, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Bacharel e Mestre em Turismo.

Doutoranda em Comunicação (UFRGS)

Professora da Universidade Federal do Rio Grande

Referências

BALDISSERA, R.; GONÇALVES, S.; LIEDKE, E. O Imaginário de Porto Alegre por seus cartões-postais. In: Em Questão, Porto Alegre, v. 16, n. especial, p.79 - 94, out. 2010b. P.79-94.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: edições 70, 2011.

CANCLINI, N. G. Diferentes, Desiguales y Desconectados: Mapa de la Interculturalidad. Barcelona: Editora Gedisa, 2004.

CUNHA, N. Visite Uruguay: del balneário al país turístico. Ediciones de la banda oriental: Montevideo, 2012.

GASTAL, S. Turismo, imagens e imaginários. São Paulo: Aleph, 2005.

LAPLANTINE, F. Aprender Antropologia. São Paulo: Brasiliense, 2003.

LIPOVETSKY, G.; SERROY, J. A Cultura-mundo: resposta a uma sociedade desorientada. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

ORTIZ, R. Anotações sobre o universal e a diversidade. Revista Brasileira de Educação v. 12 n. 34 jan./abr. 2007. p.7-16

ORTIZ, R. Diversidade cultural e cosmopolitismo. Revista Lua Nova, no.47, São Paulo, Agosto. 1999. p.73-89

PEIRANO, M. A teoria vivida e outros ensaios de antropologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

PIERCE, C. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2005.

RIBEIRO, G.L. Diversidade cultural enquanto discurso global. In: Desigualdade & Diversidade: Revista de Ciências Sociais da Puc-Rio, Rio de Janeiro, n. 2, p. 199-233, jan./

jun. 2008.

SANTAELLA, L.; WORTH, W. Imagem, cognição, semiótica, mídia. São Paulo: Iluminuras, 2012a

SANTAELLA, L. O que é Semiótica. São Paulo: Brasiliense, 2012b

SANTAELLA, L. Semiótica Aplicada. São Paulo: Thomson Learning. 2007

SANTAELLA, L. Comunicação e Semiótica. São Paulo, SP : Hacker, 2004.

SANTAELLA, L. A Teoria Geral dos Signos: Semiose e autogeneração. São Paulo: Editora Ática 1995

SANTAELLA, L. A Assinatura das coisas: Pierce e a Literatura. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1992.

UNESCO. Declaração Universal sobre Diversidade Cultural, 2001.

Downloads

Publicado

06/01/2021

Como Citar

Gayer, P. (2021). A Semiose da Diversidade Materializada na Comunicação Turística do Carnaval de Recife – 2019. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i3.1705

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo