Do bambu ao macaco: Análise da violência contra as práticas culturais Guarani na contemporaneidade

Autores

  • Osmarina de Oliveira Graduada em Geografia pela UDESC; Mestranda do Programa Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos – IELA da Universidade Federal da Integração Latino-Americana e Membro do Conselho Indigenista Missionário - Cimi Regional Sul, Colaboradora do Projeto de extensão Vivências Interculturais: Ações da Unila no fortalecimento da cultura Guarani (PJ068-2019),

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1597

Palavras-chave:

Guarani, Território, Tradição, Violência.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo, tratar sobre dois casos de violências contra os povos indígenas no tempo presente. O primeiro caso foi registrado em Santa Helena, oeste do Paraná e levado a cabo pela Polícia Ambiental. Os Guarani foram presos por dois dias na sede da Polícia Federal no município de Foz do Iguaçu e estão em cárcere domiciliar há mais de um ano, e foram indiciados pela Polícia Federal, pelo MPF e pelo juiz da 5ª Vara Federal de Foz do Iguaçu,  pelo corte de um bambu para a utilização em um ritual religioso tradicional. O segundo caso foi registrado em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, efetivado pela Guarda Municipal daquele município que apreendeu uma indígena com os seus dois filhos que vendiam artesanato no “Brique da Redenção” por ela estar com um macaquinho da espécie bugio, como bicho de estimação de seus filhos. Em ambos os casos os Guarani sofreram violência por agentes públicos, por praticarem atos de natureza tradicional. Buscaremos compreender a tipificação desses atos como criminosos pela justiça brasileira e de natureza tradicionais relacionado a práticas milenares pela população Guarani. Quando o direito de uns se sobrepõe ao dos outros e como práticas criminosas contra o meio ambiente são toleradas em nome do progresso e do desenvolvimento.

Biografia do Autor

Osmarina de Oliveira, Graduada em Geografia pela UDESC; Mestranda do Programa Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos – IELA da Universidade Federal da Integração Latino-Americana e Membro do Conselho Indigenista Missionário - Cimi Regional Sul, Colaboradora do Projeto de extensão Vivências Interculturais: Ações da Unila no fortalecimento da cultura Guarani (PJ068-2019),

Graduada em Geografia pela UDESC; Mestranda do Programa Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos – IELA da Universidade Federal da Integração Latino-Americana e Membro do Conselho Indigenista Missionário - Cimi Regional Sul, Colaboradora do Projeto de extensão Vivências Interculturais: Ações da Unila no fortalecimento da cultura Guarani (PJ068-2019),

Referências

BAPTISTA, Fernando Mathias. LIMA, A. (org.). O direito para o Brasil socioambiental. São

Paulo, Instituto Socioambiental; Porto Alegre, 2002.

BOAVENTURA SANTOS, Caroline Marinho. O uso dos recursos naturais pelos índios e a

observância à legislação ambiental. Conteúdo Jurídico, Brasília-DF: 16 dez. 2014. Disponível em: http://www.conteudojuridico.com.br/artigo,o-uso-dos-recursos-naturais-pelos-indios-e-a-observancia-a-legislacao-ambiental,51439.html.Acesso em: 13 maio 2018.

CHIARETTI, Daniel. Crimes Ambientais n. 5002938-10.2019.4.047002/PR. Foz do Iguaçu, 2019. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/pr/sala-de-imprensa/noticias-pr/justica-acolhe-denuncia-de-crime-ambiental-oferecida-pelo-mpf-em-foz-do-iguacu. Acesso em: 13 maio 2019.

CIMI - Grupo Guarani é preso no Paraná por retirar taquara de ilha da UHE Itaipu. Brasília: DF: Mar 2018. Disponível em:https://www.cimi.org.br/2018/03/grupo-guarani-e-preso-no-parana-por-retirar-taquara-de-ilha-da-uhe-itaipu/ Acesso em: 14 de maio de 2018.

CIMI - Os índios, a Carta Política de 1988 e a prisão por uso tradicional da taquara, Brasília. DF: Mar 2018. Disponível em https://www.cimi.org.br/2018/03/os-indios-carta-politica-de- 1988-e-prisao-por-uso-tradicional-da-taquara/#_ftn2 > Acesso em:14 de maio de 2018.

CIMI. A detenção de Teresa Gimenes Guarani Mbya pela Guarda Municipal de POA e o direito à diferença. Disponível em: https://www.cimi.org.br/2018/05/a-detencao-de-teresa-gimenes-guarani-mbya-pela- guarda-municipal-de-poa-e-o-direito-a-diferenca. Acesso em: 14 de maio de 2018.

CIMI. Justiça Federal acolhe denúncia e pede perícia para caso de grupo Avá-Guarani preso por três taquaras. Disponível em: https://cimi.org.br/2019/04/justica-federal-acolhe-denuncia-e-pede-pericia-para-caso-de-grupo-ava-guarani-preso-por-tres-taquaras/. Acesso em: 05 de Abril de 2019.

CLEMENTINO, Eldiberto Barbosa. Inquérito Policial Nº 5003102-09.2018.4.04.7002/PR Foz do Iguaçu, 2018.

COLLARES, Alexandre. IPL n. 0225/2018-DPF/FIG/PR (autos n. 5003102-09.2018.4.04.7002). Foz do Iguaçu 2019. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/pr/sala-de-imprensa/noticias-pr/justica-acolhe-denuncia-de-crime-ambiental-oferecida-pelo-mpf-em-foz-do-iguacu. Acesso em: 13 maio 2019

COLLARES, Alexandre. Autos IPL n. 0225/2018-DPF/FIG/PR (autos n. 5003102-09.2018.4.04.7002). Foz do Iguaçu 2019b.

JUSTIÇA FEDERAL. Inquérito Policial Nº 5003102-09.2018.4.04.7002/PR. Foz do Iguaçu, 2018.

JUSTIÇA FEDERAL. Reintegração/Manutenção de Posse Nº 5003164-49.2018.4.04.7002, Foz do Iguaçu, 2018.

LIMA, André R, e BARROS, Eduardo de O. Laudo n. 332/2018. Laudo de Perícia Criminal Federal (Meio Ambiente). 2018, p.5). Disponível em: http://www.mpf.mp.br/pr/sala-de-imprensa/noticias-pr/justica-acolhe-denuncia-de-crime-ambiental-oferecida-pelo-mpf-em-foz-do-iguacu. Acesso em: 13 maio 2019

MANIFESTAÇÃO DO ENCONTRO DE OPORAIVA. Tekoha Ocoy, São Miguel do Iguaçu-PR, em 18 março. 2018.

MAPA GUARANI CONTINENTAL. Guarani Continental. Teta Guarani Argentina pegua Bolivia pegua Brasil pegua. Campo Grande: 2016.PEGUA

MELIÁ, B. La tierra sin mal de los guaraní economía y profecía. Suplemento antropológico, p. 81-97, 1987.

MOREIRA, Júlio da S. Uso ritual das Tacuaras pelos Guarani e sua violação no oeste do Paraná. Espirales Revista para a integração da América Latina e o caribe. v. 1, n. 2 marco/agosto 2018. Disponível em: https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/1325 Acesso em: 02 abril de 2019.

PORÉM.NET. Indígenas Guarani são presos por cortarem um bambu de antiga aldeia no Paraná. Disponível em: http://porem.net/2018/03/15/indigenas-guarani-sao-presos-por-cortarem-um-bambu-de-antiga-aldeia-no-parana/. Acesso em: 13 de maio de 2018.

PORÉM.NET. MPF denuncia indígenas por corte de três pedaços de bambu. Disponível em: https://porem.net/2019/03/28/mpf-denuncia-indigenas-por-corte-de-tres-pedacos-de-bambu/. Acesso em: 05 de Abril de 2019.

SANTILLI, Juliana. A lei de crimes ambientais se aplica aos índios? Disponível em: http://pib.socioambiental.org/pt/c/terras-indigenas/sobreposicoes/a-lei-de-crimes-ambientais-se-aplica-aos-indios. Acesso em: 13 de maio de 2018.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Oliveira, O. de. (2019). Do bambu ao macaco: Análise da violência contra as práticas culturais Guarani na contemporaneidade. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1597

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura