Diálogos entre a América Latina e o Curdistão: aproximação entre movimentos anticoloniais do Sul Político

Autores

  • Guilherme Borges Almeida UNILA
  • Laura Marquesan Eschberger

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1558

Palavras-chave:

América Latina, Curdistão, decolonialismo, lutas anticoloniais, modernidade, Rojava

Resumo

O presente estudo busca estabelecer um diálogo entre os movimentos anticoloniais do Sul Político, tendo como base o movimento de Rojava e os movimentos latino-americanos explicitados pela Teoria Decolonial. Primeiramente, objetiva-se identificar como a Teoria Decolonial cria instrumentos para pensar o movimento curdo como sendo uma iniciativa questionadora da modernidade. Ademais, o trabalho tem o intuito de ressaltar a

importância de não restringir as lutas anticoloniais no ideário do Estado -nação, assim como enfatizar as estratégias práticas desenvolvidas por estes movimentos no processo de socialização do poder, sendo esta uma das críticas mais substanciais à modernidade/colonialidade. Em suma, o cerne do trabalho reside em apontar como esses movimentos se articularam em uma tentativa de ressignificar o discurso hegemônico tendo como base

epistemologias e cosmologia locais não-ocidentalizadas.

Biografia do Autor

Guilherme Borges Almeida, UNILA

Mestrando em Integração Contemporânea da América Latina

Laura Marquesan Eschberger

Graduada em Relações Internacionais

Referências

CASTRO-GÓMEZ, Santiago. Decolonizar la universidad - la hybris del punto cero y el diálogo de saberes. In: CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón (eds.). El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. pp. 79-91. Bogotá: Iesco-Pensar-Siglo del Hombre Editores, 2007.

DIRIK, Dilar. Building Democracy without the State. 2016. Disponível em: <https://roarmag.org/magazine/building-democracy-without-a-state/>. Acesso em: 12 fev. 2019.

DUSSEL, Enrique. Filosofía de la Liberación. 7. ed. México: Primero, 2001.

________, Enrique. Transmodernidade e interculturalidade: interpretação a partir da filosofia da libertação. Sociedade e Estado, v. 31, n. 1, p. 51-73, 2016.

ESCOBAR, Arturo. Mundos y conocimientos de otro modo. Tabula Rasa, Bogotá, n. 01, p.51-86, jul. 2003.

GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 80, p. 115-147, 2008.

_____. Descolonizar as esquerdas ocidentalizadas: para além das esquerdas eurocêntricas rumo a uma esquerda transmoderna descolonial. Contemporânea- Revista de Sociologia da UFSCar, São Carlos, v. 2, n. 2, p. 337-362, 2012.

KNAPP, Michael; FLACH, Anja; AYBOGA, Ercan. Revolution in Rojava: Democratic Autonomy and Women's Liberation in Syrian Kurdistan. [s.i]: Pluto Press, 2016. 285 p.

MIGNOLO, Walter D. The Idea of Latin America. Blackwell Publishing, 2005.

ÖCALAN, Abdullah. Democratic Confederalism. Lulu Press, Inc, 2009.

_____. War and Peace in Kurdistan: International Initiative Edition. Lulu Press, Inc, 2014.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. In: LANDER, Edgardo (Org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales – perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: CLACSO, 2000.

_____. Don Quijote y los molinos de viento en América Latina. Departamento Ecuménico de Investigaciones. Revista Pasos, n. 127, p. 2-14, 2006.

_____. Poder y Democracia en el Socialismo. In: _____. Cuestiones y Horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del Poder. Buenos Aires: CLACSO, 2014.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista crítica de ciências sociais, n. 63, p. 237-280, 2002.

________, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria. Introdução. In: SANTOS, Boaventura de Sousa; PAULA, Maria Meneses. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Editora, 2013.

ÜSTÜNDAG, Nazan. Self-Defense as a Revolutionary Practice in Rojava, or How to Unmake the State. South Atlantic Quarterly, [s.i], v. 115, n. 1, p.197-210, jan. 2016.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Almeida, G. B., & Eschberger, L. M. (2019). Diálogos entre a América Latina e o Curdistão: aproximação entre movimentos anticoloniais do Sul Político. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1558

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura