Direito e Literatura: repensando a diversidade de gênero através de uma perspectiva literária

Autores

  • Thaís Maciel de Oliveira URI

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1539

Palavras-chave:

Dialética, Direito, Gênero, Literatura, Reconhecimento.

Resumo

Por meio de uma interpretação literária, este estudo tem por escopo problematizar a delimitação de estereótipos no meio social. Dessa forma, contextualizando as imposições morais e comportamentais com os personagens literários do romance Senhora, de José de Alencar, objetiva-se propiciar uma dialética queer de reconhecimento da diversidade de gênero. Portanto, a representação feminina personificada em Aurélia apresenta quebra de estereótipos, quando esta assume, no romance, comportamentos específicos ao gênero masculino. Nesse aspecto, o meio social e cultural também são problematizados como delimitadores do comportamento do indivíduo. O caminho utilizado para produção do presente trabalho foi o método de raciocínio dedutivo, e o método de procedimento escolhido foi o qualitativo. Desse modo, contextualizando as ideologias e posicionamentos sociais do século XIX com a sociedade do século XXI, há possiblidades de construir uma narrativa epistemológica queer voltada para o reconhecimento da diversidade. Logo, o romance Senhora fornece subsídios para uma discussão sobre os papéis normativos do gênero masculino e feminino, assim como os conflitos morais e sociais que giram em torno do indivíduo na sociedade pós-moderna.

Biografia do Autor

Thaís Maciel de Oliveira, URI

Mestranda bolsista CAPES/TAXA do Programa de Pós-graduação em Direito Stricto Sensu - Mestrado em Direitos Especiais da Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões – Campus Santo Ângelo, Rio Grande do Sul, Brasil.  Pós-graduanda em Filosofia na Contemporaneidade pela URI-SA. Membro do grupo de pesquisa: "Direito, Cultura e Religião: conexões e interfaces" (Linha I – Direito e Multiculturalismo), cadastrado no CNPQ e vinculado ao Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito, Mestrado e Doutorado da URI, campus Santo Ângelo. Bacharela em Direito pela Instituição de Ensino Superior de Santo Ângelo – CNEC/IESA.

Referências

ALENCAR, José de. Senhora. Rio de Janeiro: Ediouro, 1997.

BORGES, Valdeci Rezende. Gênero e mercado matrinomial em Senhora de José de Alencar. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, v. 45, 2012. Disponível em: < https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/15016> Acesso em: 15 ago. 2018.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução Renato Aguiar. – 13ª ed. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017.

CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. Gênero: uma perspectiva global. São Paulo: nVersos, 2015.

DUARTE, Isabel Cristina Brettas; MADERS, Angelita Maria. O direito pelos olhares de Palomar. Anamorphosis: Revista Internacional de Direito e Literatura, v. 3, n. 2, p. 489-518, 2017. Disponível em: <https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6255932> Acesso em: 20 jul. 2018.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. Tradução de Luiz Repa; apresentação de Marcos Nobre. – 2º ed. - São Paulo: Editora 34, 2009.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho – ensaios sobre sexualidade e teoria queer. 2 ed. – Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

MOREIRA, Nelson Camatta; OLIVEIRA, Juliana Ferrari de. Direito e literatura: e os múltiplos horizontes de compreensão pela Arte. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 2015.

Multiculturalismo: examinando a política de reconhecimento. Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

SEGATO, Rita Laura. Gênero e colonialidade: em busca de chaves de leitura e de um vocabulário estratégico descolonial. E-cadernos ces, n. 18, 2012. Disponível em: <https://journals.openedition.org/eces/1533 >. Acesso em: 12 jul. 2018.

WARAT, Luis Alberto. A rua grita Dionísio. Direitos humanos da alteridade, surrealismo e cartografia. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Maciel de Oliveira, T. (2019). Direito e Literatura: repensando a diversidade de gênero através de uma perspectiva literária. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1539

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura