Produção de Sentido em O Continente: Movimentos do Tempo e do Vento

Autores

  • Ana Cristina Agnoletto UFFS- Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Márcia De Souza Universidade Comunitária da Região de Chapecó- Unochapecó

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1511

Palavras-chave:

O Continente, Tempo, Vento, História, Cultura.

Resumo

Este artigo tem como objetivo destacar sentidos do romance O Continente, primeira parte da trilogia O Tempo e o Vento, do escritor Erico Verissimo. Os objetivos específicos buscam perceber o envolvimento dos fatores históricos e familiares no romance, identificar as características da linguagem literária utilizada por Erico Verissimo na composição do texto e significar o título da obra e da trilogia correlacionando à história, à linguagem e à passagem das gerações. A partir da epígrafe da obra, que foi retirada do texto de Eclesiastes, registram-se colocações sobre os termos tempo e vento com base no que foi exposto por críticos literários. A pesquisa é de caráter qualitativo porque se imbui de aprofundamento temático centrando-se na compreensão, e, justifica-se a análise devido ao amplo arcabouço histórico e cultural propiciado pelo romance em relação à formação do povo rio-grandense, é uma obra literária que tem forte representatividade no cenário literário brasileiro. Para alcançar os objetivos, a pesquisa contempla as seguintes abordagens: o aspecto social das obras no período literário que corresponde à criação do romance; o ambiente de criação, características e inspirações de Erico Verissimo; dimensões de sentidos como os dos elementos tem­­­­po e vento. Narrando 150 anos da História do Rio Grande do Sul, O Continente é dividido em dois volumes e treze capítulos em que se intercalam referências ao contexto histórico, no entanto, o autor põe em primeiro plano o destino dos personagens, ou seja, evidencia questões inerentes à vida e à morte, à força e à fraqueza e às paixões e às aflições das pessoas. A pesquisa atinge os objetivos ao perceber sentidos do romance e ao verificar que o tempo e o vento são significativos do início ao fim do romance, as gerações agem e repetem ações no tempo e o vento faz-se presente nos acontecimentos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Agnoletto, UFFS- Universidade Federal da Fronteira Sul

Mestranda em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal da Fronteira Sul- UFFS e Graduada em Letras - Língua Portuguesa e Língua Inglesa e suas Respectivas Literaturas pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó (2017).

Márcia De Souza, Universidade Comunitária da Região de Chapecó- Unochapecó

Doutoranda em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC; Docente do curso de Letras Português-Inglês e suas respectivas literaturas da Universidade Comunitária da Região de Chapecó- Unochapecó. 

Referências

BORDINI, M. G. Criação literária em Erico Verissimo. Porto Alegre: L&PM, 1995.

BORDINI, M. G.; ZILBERMAN, R. O tempo e o vento: história, invenção e metamorfose. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

CANDIDO, A. Literatura e sociedade. 8 ed. São Paulo: TA Queiroz, 2002.

______. Erico Verissimo de trinta a setenta. IN: CHAVES, F. L. O contador de histórias: 40 anos de vida literária de Erico Verissimo. Porto Alegre: Globo, 1972. p. 40-51.

CHAVES, F. L.; STRELIAEV, L. A Terra de Erico. Relatório da Diretoria SAMRIG 1984, 1985.

CHAVES, F. L. Erico Verissimo: realismo e sociedade. Porto Alegre: Globo, 1976.

______. O Compromisso da literatura. IN: BORDINI, M. G. (Org.). Erico Verissimo: o escritor no tempo. Porto Alegre: Sulina, 1990. p. 65-68.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 5. ed. Curitiba: Positivo, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

GONZAGA, S. Erico e os modernos. IN: BORDINI, M. G. (Org.). Erico Verissimo: o escritor no tempo. Porto Alegre: Sulina, 1990. p. 37-40.

MENEGHINI, L. C. Erico e a psicanálise. IN: BORDINI, M. G. (Org.). Erico Verissimo: o escritor no tempo. Porto Alegre: Sulina, 1990. p. 57-60.

SCHÜLER, D. O tempo em “O Continente”. IN: CHAVES, F. L. O contador de histórias: 40 anos de vida literária de Erico Verissimo. Porto Alegre: Globo, 1972. p.158-175.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A Pesquisa Científica. IN: GERHARDT, T. E; SILVEIRA, D. T. (Orgs). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2009. Cap. 2. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf>. Acesso em: 25 maio. 2017.

SURO, J. R. Erico Veríssimo: história e literatura. 1. ed. Porto Alegre: D. C. Luzzatto, 1985.

TAPADO, R. Nietzsche na Bíblia. A Notícia, 1996. Disponível em: < http://renatotapado.com/artigos/nietzsche-na-biblia />. Acesso em: 17 jun. 2017.

VERISSIMO, E. O Tempo e o Vento. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. Parte I: O Continente, v.1.

______. O Tempo e o Vento. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. Parte I: O Continente, v.2.

ZILBERMAN, R. Erico Verissimo: artista, intelectual e pensador brasileiro. Antares: Letras e humanidades, n°3, jan/jun 2010. Disponível em: <http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/antares/article/view/423>. Acesso em: 25 maio. 2017.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Agnoletto, A. C., & De Souza, M. (2019). Produção de Sentido em O Continente: Movimentos do Tempo e do Vento. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1511

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura