Poéticas da América Latina e a casa: o corpo em delírio

Autores

  • Anelise de Freitas Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1502

Resumo

A partir de uma pesquisa sobre a casa nas poéticas contemporâneas da América Latina e de um mapeamento de poéticas que se relacionam com esse espaço, observei que lidava majoritariamente com um corpo delimitado por mulheres. Na dúvida da relevância dessa estatística – esse dado poderia refletir apenas um fator pessoal de leitura – optei por levá-la em consideração. Se a casa também representa um lugar imposto às mulheres, talvez seja oportuno e necessário refletir sobre esse lócus na produção da escrita feita por essas mesmas mulheres. Assim, nessas poéticas contemporâneas, o corpo apresenta-se como um lugar na construção das textualidades porque também é ele que tenta dar conta daquilo que a linguagem não supre, sem reduzi-lo ao lugar do significante, o corpo é a metáfora de reflexão sobre a casa. Ampliando a mirada para uma ideia de perspectivismo multiculturalista latino-americano e observando pelo viés histórico, não comprovamos as várias formas de contenção que foram impostas às mulheres, mas são esses aspectos que nos mostram como os tsunamis das teorias feministas européias chegaram até nós como marolas, como ainda é necessária uma visão interseccional sobre a América Latina. O espaço da casa, quando convertido em cerceamento, busca invisibilizar esse corpo e mantê-lo sob tutela, buscando sua domesticação. Por isso, trago à baila a temática da loucura e a casa manicomial dentro das textualidades poéticas da América Latina produzidas por mulheres. Nesse recorte, procuro pensar o corpo-casa que se apresenta nas poéticas de Stela do Patrocínio, Maria Isabel Abad Londoño e Alejandra Pizarnik.

Biografia do Autor

Anelise de Freitas, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda e mestra em Estudos Literários pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) com bolsa Capes; licenciada em Língua Portuguesa e Espanhola e suas respectivas literaturas pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Referências

ABAD LONDOÑO, M. I. Hotel París. Medellín: Literatura Random House, 2017.

ARTAUD, A. Van Gogh, o suicidado da sociedade. Rio de Janeiro: Achiamé, sd.

BACHELARD, G. “A poética do espaço”. Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978. p. 181-354.

COTA, D. “Em trans: leituras latino-americanas do presente.”. In: O contemporâneo na crítica literária. SCRAMIN, Suzana (org.). – São Paulo: Iluminuras, 2012. p. 141-62.

CUETO, S. Intimidad de las cosas. Rosario: Nube Negra, 2018.

DAMATTA, R. A casa e a rua. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DELEUZE, G. O Abecedário de Gilles Deleuze. Disponível em: <http://stoa.usp.br/prodsubjeduc/files/262/1015/Abecedario+G.+Deleuze.pdf>. Acesso em: 26 de junho de 2018.

FILHO, O. B. “Espaço e literatura: introdução à topoanálise”. Anais do XI Congresso Internacional da ABRALIC: Tessituras, Interações, Convergências. São Paulo: Universidade de São Paulo. jul. 2008.

FOUCAULT, M. História da Loucura. São Paulo: Perspectiva, 1987.

GARRAMUÑO, F. A experiência opaca: literatura e desencanto. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012.

______. “O império dos sentidos: poesia, cultura e heteronímia”. In: PEDROSA, Celia; ALVES, Ida. (Orgs.) Subjetividades em devir: estudos de poesia moderna e contemporânea. Rio de Janeiro: Editora 7 Letras, 2008.

GUTIÉRREZ, C.L.T. Alejandra Pizarnik. (2004) Disponível em: http://www.biblioteca.org.ar/libros/150541.pdf. Acesso em: 15 de janeiro de 2019.

KLINGER, D. “A arte murmurada ao redor do fogo (Um mapa possível da narrativa latino-americana do presente).”. In: Revista Grumo. 2008.

PATROCÍNIO, S. O reino dos bichos e dos animais é o meu nome. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2001.

PIZARNIK. A. Extracción de la piedra de locura. (1968). Disponível em: http://www.elortiba.org/old/pdf/Extraccion-de-la-piedra-de-locura.pdf. Acesso: 04 de junho 2018.

PIZARRO, A. “Introducción”. La literatura latinoamericana como proceso. Buenos Aires: Centro Editor de América Latina, 1985.

______. “La casa y la calle: mujer y cultura en América Latina. In: ORTEGA, Eliana (Ed.). Más allá de la ciudad letrada: escritoras de nuestra América. Santiago: Isis Internacional 2001. p. 144-154.

RAMA, A. Transculturación narrativa en América Latina. 2ª ed. Buenos Aires: Ediciones El Andariego, 2008.

TERKENLI, T.S. “Home as a region”. In: The Geographical Rewiew, 1995, p. 324-334.

WOORTMANN, Klaas. “Casa e família operária”. In: Anuário Antropológico, v. 5, n. 1, 2018 (1981). p. 119-150.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

de Freitas, A. (2019). Poéticas da América Latina e a casa: o corpo em delírio. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1502

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura