Reforço Escolar nos Anos Finais do Ensino Fundamental Mediante a Inclusão no Projeto Político-Pedagógico

Autores

  • LEANDRO JACQUES MARTINS Faculdade Educacional da Lapa

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v1i02.15

Palavras-chave:

Dificuldades, Aprendizagem, tempo, espaço, educação.

Resumo

Os relatórios produzidos pelo Ministério da Educação, a partir dos resultados da Prova Brasil, aplicada aos alunos da 8ª série/9º ano nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática demonstram as dificuldades de aprendizagem dos estudantes brasileiros nessas áreas. Os resultados da Prova Brasil aplicada em 2013 demonstraram que em Língua Portuguesa apenas 28,7% dos estudantes concluem o ensino fundamental com aprendizado adequado e em Matemática esse índice cai para 16,4%. A legislação educacional brasileira determina padrão mínimo de qualidade na educação e a obrigatoriedade de estudos de recuperação para alunos com dificuldades de aprendizagem. Diversos autores e a própria legislação estabelecem a necessidade da ampliação do tempo e do espaço pedagógico. O reforço escolar, mediante a inclusão no projeto político-pedagógico da escola, configura-se numa alternativa importante no enfrentamento às dificuldades de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática. A fim de se conhecer as dificuldades enfrentadas pelos professores de Língua Portuguesa e Matemática dos anos finais do ensino fundamental e a adoção de reforço escolar por parte das escolas, realizou-se entrevistas com docentes dessas duas áreas do conhecimento que atuam em duas escolas da rede pública de Barra do Quaraí.

 

Palavras-Chave:Dificuldades, Aprendizagem, tempo, espaço, educação.

 

Referências

ARROYO, Miguel G. Imagens Quebradas: trajetórias e tempos de alunos e mestres. Petrópolis: Vozes, 2011.

BRASIL. Estratégias e Orientações para a Educação de Alunos com Dificuldades Acentuadas de Aprendizagem Associadas às Condutas Típicas. Brasília: MEC/SEESP, 2002.

FREIRE. PAULO. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LÜCK, Heloísa. Dimensões da Gestão Escolar e Suas Competências. Curitiba: Positivo, 2009.

SACRISTÁN, J. Gimeno; GÓMEZ, A.I. Pérez. Compreender e Transformar o Ensino. São Paulo: Artmed, 1998

ANA PAULA ROSS. Sobre a (in)Governabilidade da Diferença. Inclusão Escolar: conjunto de práticas que governam, Belo Horizonte, p. 23-28, 2009.

DE OLHO NAS METAS 2013-2014. Sexto Monitoramento das 5 Metas do Todos pela Educação. Disponível em: < http://www.todospelaeducacao.org.br//arquivos/biblioteca/de_olho_nas_metas_2013_141.pdf > Acesso em: 29 junho 2015.

http://portal.inep.gov.br/web/saeb/aneb-e-anresc

Downloads

Publicado

31/12/2015

Como Citar

MARTINS, L. J. (2015). Reforço Escolar nos Anos Finais do Ensino Fundamental Mediante a Inclusão no Projeto Político-Pedagógico. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 1(02), 139–142. https://doi.org/10.23899/relacult.v1i02.15

Edição

Seção

Dossiê - Educação, Política e Sociedade