A Marca Como Elemento Cultural – A Moda Ecológica de Flavia Aranha

Autores

  • Lana de Araújo Gomides Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1488

Resumo

Atualmente as marcas podem ser reconhecidas como um elemento cultural de novo gênero, uma vez que promovem sua imagem através de um universo estético. Nesse contexto, as instituições saem em defesa de grandes causas com o intuito de gerar sentido e valores para engajar seu público. Afinal, a hipercultura revela consumidores que almejam um suplemento que possa ajudá-los na construção de suas identidades – e essas têm sido embasadas em princípios estéticos. Assim, o artigo propõe uma análise desse contexto a partir da marca latino-americana “Flavia Aranha” a fim de verificar as relações entre marca e cultura, tendo em vista a valorização de uma arte que leve em consideração saberes não institucionalizados, contrariando uma noção hegemônica de cultura.

Biografia do Autor

Lana de Araújo Gomides, Universidade Federal de Goiás

Graduada em Comunicação Social - com habilitação em Publicidade e Propaganda - pela Universidade Federal de Goiás. Atualmente, é mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual, da Faculdade de Artes Visuais, da Universidade Federal de Goiás, onde pesquisa pela Linha de Pesquisa "Culturas da Imagem e Processos de Mediação". E-mail: contatolanagomides@gmail.com

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Gomides, L. de A. (2019). A Marca Como Elemento Cultural – A Moda Ecológica de Flavia Aranha. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1488

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura