“A gente quer comida, diversão e arte” - ação coletiva na cidade física e virtual

Autores

  • Kary Emanuelle Reis Coimbra UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1465

Palavras-chave:

ação coletiva, direito à cidade, manifestações culturais.

Resumo

Este trabalho é fruto de um estudo bibliográfico na busca de reflexões acerca de experiências e possibilidades da ação coletiva dos sujeitos a partir de matrizes culturais, artísticas e/ou estéticas, seja no ambiente concreto e físico dos espaços públicos urbanos, seja via mídias e redes sociais digitais. Nesta busca, embasamo-nos nas teorias sobre cidade e a produção do espaço, assim como seus usos e contra-usos na construção democrática; e em teorias com evidência na perspectiva cultural da ação política. Nessa conjuntura, expressões culturais e artísticas representam não meros instrumentos cuja ação política se materializa para a busca de transformações sociais, mas são, elas próprias, a razão e a energia vital da ação. Ademais, o surgimento do ambiente virtual expandiu a esfera da comunicação, da expressão de diferenças, identidades e reivindicações, que, por um lado favoreceu a ampliação da participação dos sujeitos, e, ao mesmo tempo, tornou mais complexa a análise da ação coletiva nas cidades.

Biografia do Autor

Kary Emanuelle Reis Coimbra, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

Doutoranda em Políticas Públicas (Universidade Federal do Piauí). Docente do Curso de Administração (Universidade Federal do Piauí - Campus CSHNB).

Referências

ALONSO, A. As teorias dos movimentos sociais: um balanço do debate. Lua Nova, São Paulo, v. 76, p. 49-86, 2009.

ALVAREZ, S. E.; DAGNINO, E.; ESCOBAR, A. Introdução. O cultural e o político nos movimentos sociais latino-americanos. ______. (Orgs.). Cultura e política nos movimentos sociais latino-americanos: novas leituras. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000, p. 15-57.

BARBERO, J. M. Cidade virtual: novos cenários da comunicação. Comunicação & Educação, São Paulo, v. 11, p. 53-67, jan./abr., 1998.

BRITO, F. D.; JACQUES, P. B. Corpocidade: arte enquanto micro-resistência urbana. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 21, n. 2, p. 337-350, mai/ago. 2009.

CANCLINI, N. G. Cidades e cidadãos imaginados pelos meios de comunicação. Opinião Pública, Campinas, v. 8, n. 1, p.40-53, 2002.

CARLOS, A. F. A. A (re)produção do espaço urbano. São Paulo: Edusp, 1994.

CARLOS, A. F. A. A natureza do espaço fragmentado. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A. A.; SILVEIRA, M. L. Território. Globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec, 2006.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DAGNINO, E. Os movimentos sociais e a emergência de uma nova noção de cidadania. In: DAGNINO, E. (Org.) Anos 90. Política e sociedade no Brasil. São Paulo: Editora Brasiliense: 1994.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 24. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2007.

GOHN, M. G. Teoria dos movimentos sociais. Paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

GOHN, M. G. Movimentos sociais na contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 47, maio-ago., 2011.

GOLDMAN, M. Introdução: políticas e subjetividades nos “novos movimentos culturais”. Ilha – Revista de Antropologia. Florianópolis, v.9, n. 1, p. 8-22, jan – jul, 2007.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

LEFEBVRE, H. A revolução urbana. 3ª reimpressão. UFMG, 2008.

LEITE, R. P. Contra-usos e espaço público: notas sobre a construção social dos lugares na

Manguetown. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 17, n 49, p. 115-172

jun./2002.

LEVÝ. P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MARTINS, S. Prefácio. In: LEFEBVRE, H. A revolução urbana. 3ª reimpressão. UFMG, 2008.

PESAVENTO, S. J. Cidades visíveis, cidades sensíveis, cidades imaginárias. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 27, n. 53, p. 11-23, jul. 2007.

SANTOS, V. V. V. Juventude e política: jornadas de junho e manifestações em Brasília. 2015. 47 f. Monografia (Graduação em Sociologia) – Universidade Federal de Brasília. Brasília. 2015.

SOUZA, M. L. Mudar a cidade: uma introdução à crítica ao planejamento e à gestão urbanos. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

SOUZA, A. C. Cultura de memória no Brasil: arte sobre a ditadura militar. In: SEMINÁRIO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES NA UFMG, 1, 2015, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: EBA UFMG, 2015. v. I.

STIGGER, H.; GERBASE, C. Cinema brasileiro e a experiência da ditadura militar. ALCEU, v. 13, n. 25, p. 110 a 122, jul./dez. 2012.

TOURAINE, A. Crítica da modernindade. Petrópolis: Vozes, 1994.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Coimbra, K. E. R. (2019). “A gente quer comida, diversão e arte” - ação coletiva na cidade física e virtual. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1465

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.