Palavrões e xingamentos para a compreensão da italianidade

Autores

  • Wania Cristiane Beloni Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1461

Palavras-chave:

Ensino intercultural, Material didático, Italodescendentes

Resumo

Quando se aprende uma língua estrangeira aprende-se, também, novas concepções de mundo. Quando se trabalha aspectos culturais em sala de aula, possibilita-se o desenvolvimento da competência comunicativa e, consequentemente, do conhecimento sociocomunicativo e intercultural. Compreender fatores históricos, geográficos e sociais, os quais, consequentemente, delineiam as variedades linguísticas e culturais de uma comunidade, assim como algumas marcas de identificação étnica, possibilita ao estudante de língua estrangeira a ampliação de conhecimentos fundamentais para a compreensão da cultura do outro, assim como da própria. Os palavrões e xingamentos são itens lexicais utilizados pelos italianos, assim como pelos italodescendentes. Nesse sentido, para compreender a importância desse campo lexical para a cultura italiana, propõe-se uma análise de alguns termos, coletados em pesquisa de campo, citados e relembrados por 18 entrevistados, descendentes de italianos de colonização sulista que moram em Cascavel/PR, assim como da análise dos livros didáticos de italiano como língua estrangeira Domani e Magari, ambos da Alma Edizioni. Para isso, a Linguística Aplicada será relacionada à Sociolinguística, a estudos culturais, identitários e históricos.

Biografia do Autor

Wania Cristiane Beloni, Unioeste

Mestre e doutoranda em Letras pela Unioeste/Cascavel.

Referências

BARICHELLO, Cesar Augusto; SANTOS, Julio Ricardo Quevedo dos. Grupos étnicos italianos, religiosidade e negociação de identidades na região central do Rio Grande do Sul. Revista Sociais e Humanas, Santa Maria, v. 25, n. 2, p.189-198, jul.dez. 2012.

BARTH, Frederik. Grupos étnicos e suas fronteiras. In: POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade: seguido de grupos étnicos e suas fronteiras de Fredrik Barth. Tradução: Elcio Fernandes. 2. ed. São Paulo: Unesp, 2011.

BOTTOMORE, Tom. Grupo. In: OUTHWAITE, William; BOTTOMORE, Tom. Dicionário do Pensamento Social do Século XX. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

BRITO, Danilo Lopes; BONA, Fabiano Dalla. Sobre a noção de estereótipo e as imagens do Brasil no exterior. Revista Graphos, João Pessoal, vol. 16, n. 2, 2014, p. 15-28.

DE GIULI, Alessandro; GUASTALLA, Carlo; NADDEO, Ciro Massimo. Magari: corso di lingua e cultura italiana di livello intermedio e avanzato. Firenze: Alma, 2008.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIMENEZ, Telma Nunes; FURTOSO, Viviane Bagio. Formação de professores de português para falantes de outras línguas: alguns apontamentos iniciais. In: CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti; SANTOS, Percília (Orgs.). Tópicos em Português Língua Estrangeira. Brasília: Universidade de Brasília, 2002.

GOFFMAN, Erving. A situação negligenciada. In: RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. (Orgs.). Sociolingüística interacional: antropologia, lingüística e sociologia em análise do discurso. Porto Alegre: AGE, 1998. p. 11-15.

GUASTALLA, Carlo; NADDEO, Ciro Massimo. Domani 1: corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2010a.

______. Domani 1: guida per l’insegnante. Corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2010b.

______. Domani 2: corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2011a.

______. Domani 2: guida per l’insegnante. Corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2011b.

______. Domani 3: corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2012a.

______. Domani 3: guida per l’insegnante. Corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2012b.

______. Magari: guida per l’insegnante. Firenze: Alma, 2009.

GUMPERZ, John J. Convenções de contextualização. In: RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. (Orgs.). Sociolingüística interacional: antropologia, lingüística e sociologia em análise do discurso. Porto Alegre: AGE, 1998.

HORA, Demerval da. Teoria da variação: trajetória de uma proposta. In: ______. (Org.). Estudos sociolinguísticos. João Pessoa: UFPB, 2004.

MACHIOSKI, Fábio Luiz. Preservação da identidade cultural em um grupo imigrante italiano de Curato de Colombo, Paraná, 1888 - 1910. Monografia apresentada à disciplina de Estágio Supervisionado em Pesquisa Histórica como requisito parcial à conclusão do Curso de História, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2004.

MEIRA, Margarida. Acção do contexto nos estereótipos: influência e limites. 2010/2011. p. 56. Dissertação (Mestrado Integrado em Psicologia) – Secção de CogniçÃo Social Aplicada, Universidade de Lisboa/ Faculdade de Psicologia, Lisboa, 2010/2011.

MELLO, Ana Catarina Moraes Ramos Nobre de; SANTOS, Danúsia Torres dos; ALMEIDA, Patricia Maria Campos de. Leitura em PLE: reflexões. In: CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti; SANTOS, Percília (Orgs.). Tópicos em Português Língua Estrangeira. Brasília: Universidade de Brasília, 2002.

MEZZADRI, Marco. I Ferri del mestiere. Perugia: Guerra, 2003.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Uma linguística aplicada mestiça e ideológica: interrogando o campo como linguísta aplicado. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.). Por uma linguística aplicada INdisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 13-42.

PENNYCOOK, Alastair. Uma linguística aplicada transgressiva. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.). Por uma linguística aplicada INdisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006. p. 67-84.

PERTILE, Marley Terezinha. O Talian entre o italiano-padrão e o português brasileiro: manutenção e substituição linguística no Alto Uruguai gaúcho. Tese apresentada ao Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2009.

PESSANHA, Eurize Caldas; DANIEL, Maria Emília Borges; MENEGAZZO, Maria Adélia. Da história das disciplinas escolares à história da cultura escolar: uma trajetória de pesquisa. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, p. 57-69, set./dez. 2004.

PICHIASSI, Mauro. Fondamenti di glotodidattica. Perugia: Guerra Edizioni Guru, 1999.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade: seguido de grupos étnicos e suas fronteiras de Fredrik Barth. Tradução: Elcio Fernandes. 2. ed. São Paulo: Unesp, 2011.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. O conceito de identidade em linguística: é chegada a hora para uma reconsideração radical? Tradução: Almiro Pisetta. In: SIGNORINI, Inês (Org.). Língua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas/São Paulo: Mercado de Letras/Fapesp, 1998.

RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. (Orgs.). Sociolingüística interacional: antropologia, lingüística e sociologia em análise do discurso. Porto Alegre: AGE, 1998. p. 11-15.

ROJO, Roxane. Materiais didáticos no ensino de línguas. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Linguística aplicada na modernidade recente. São Paulo: Parábola, 2013.

THUN, Harald. A dialetologia pluridimensional no Rio da Prata. In: ZILLES, Ana Maria Stahl. Estudos de Variação Lingüística no Brasil e no Cone Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Beloni, W. C. (2019). Palavrões e xingamentos para a compreensão da italianidade. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1461

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura