Confraria do Fuxico – As Tramas e os “Nós” junto ao PET FRONTEIRAS: Saberes e Práticas Populares

Autores

  • Felipe da Silva Martins Universidade Federal de Pelotas
  • Tatiani Mülles Kohls Universidade Federal de Pelotas
  • Rafaela Dias Barbosa Universidade Federal de Pelotas
  • Thalita Ferreira Moreira Universidade Federal de Pelotas
  • Denise Marcos Bussoletti Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v2i1.145

Palavras-chave:

Educação, Griô, Nós, PET

Resumo

Este trabalho apresenta alguns pressupostos do PET FRONTEIRAS: Saberes e Práticas Populares vinculado a Universidade Federal de Pelotas. Iniciamos a reflexão apresentando a constituição de espaço de Educação Tutorial nas práticas do PET FRONTEIRAS potencializados pelos “Nós” que se revelam entre seus integrantes. Em um segundo momento discutimos um projeto intitulado “Confraria do Fuxico”, as possibilidades que se elucidam desta prática pedagógica de resistência, que contribuem para a Pedagogia da Fronteira e a Estética da Ginga como perspectivas conceituais centrais da proposta. O texto apoia-se nas contribuições de ARROYO (2014); BUSSOLETTI; PINHEIRO; VARGAS (2015) balizadas pela poética de GALEANO (1995). Entre os principais resultados ressalta-se que o trabalho está em continuidade e que consolida-se pelo exercício de um outro espaço de resistência da cultura negra, sugerindo a possibilidade de criação de processos metodológicos articulados entre os saberes populares e os pressupostos norteadores do PET FRONTEIRAS evidenciando Outras Pedagogias, Outros Sujeitos e Outras Histórias

Biografia do Autor

Felipe da Silva Martins, Universidade Federal de Pelotas

Graduado em Música - Licenciatura pela Universidade Federal de Pelotas.
Graduando em Música - Bacharelado em Ciências Musicais pela Universidade Federal de Pelotas.

Tatiani Mülles Kohls, Universidade Federal de Pelotas

Graduada em Ciências Sociais - Licenciatura pela Universidade Federal de Pelotas.
Mestrandada em Antropologia pela Universidade Federal de Pelotas.

Rafaela Dias Barbosa, Universidade Federal de Pelotas

Graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pelotas

Thalita Ferreira Moreira, Universidade Federal de Pelotas

Graduanda em Teatro - Licenciatura pela Universidade Federal de Pelotas

Denise Marcos Bussoletti, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Psicologia, Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação. Faculdade de Educação. Universidade Federal de Pelotas. Pró-Reitora de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Pelotas.

Referências

ARROYO, Miguel. Outros sujeitos, outras pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BENJAMIN, W. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. 7.ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: editora UFMG, 1998.

BORJA, Janira Trípodi. A retórica do silêncio: cultura no Mercosul. 2011. Tese de Doutorado. Instituto de Relações Internacionais, Universidade de Brasília

BUSSOLETTI, Denise Marcos. O “nó cristalográfico” da imaginação criadora: escrita de pesquisa, surrealismo e representações sociais. Revista Iberoamericana de Educación, n. 57/1, p. 15, 2011.

_____________, Denise Marcos. Porque são tantas coisas azuis. In: BUSSOLETTI, Denise; GILL, Lorena (Orgs.). Carnavales e carnavais. Pelotas: Editora Universitária, 2011.

____________, Denise Marcos; VARGAS, Vagner de Souza. Art and Aesthetics of Ginga: Boundary for the Future in the in-Between Places of Diversity. Global Journal of Human-Social Science Research, v. 13, n. 4, 2013.

____________, Denise Marcos; VARGAS, Vagner de Souza; PINHEIRO, Cristiano Guedes. NARRATIVAS POPULARES: o griô e a arte de contar histórias. Cadernos de Pesquisa, v. 21, n. 1, 2014.

___________, Denise Marcos; VARGAS, Vagner de Souza. Por entre fronteiras de uma pedagogia que pauta a educação pelas artes gingando saberes e práticas populares. Revista Extraprensa, v. 1, n. 14, 2014.

____________ BUSSOLETTI, Denise Marcos; VARGAS, Vagner de Souza; PINHEIRO, Cristiano Guedes. A resistência da oralidade pela cultura: experiências e práticas de uma Griô. In: Prâksis Revista do ICHLA, ano XII , volume 2, 2015.

DEWEY, John. Experiência e Educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

GALEANO, Eduardo. O Livro dos Abraços. Porto Alegre: L&PM, 1995.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Contrabando, 1998.

UNESCO, Declaração Sobre as Responsabilidades das Gerações Presentes em Relação às Gerações Futuras. 29ª sessão da Conferência Geral da UNESCO, Paris, 1997. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0011/001108/110827por.pdf

YÁÑES, Carlos. El pluralismo de las ciencias sociales: hacia la construcción de una trama de tramas Brasil. IN: Pluralismo Nas Ciencias Sociais: Da Multiplicidade À Diferença.

Downloads

Publicado

09/03/2016

Como Citar

Martins, F. da S., Kohls, T. M., Barbosa, R. D., Moreira, T. F., & Bussoletti, D. M. (2016). Confraria do Fuxico – As Tramas e os “Nós” junto ao PET FRONTEIRAS: Saberes e Práticas Populares. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 2(1), 39–47. https://doi.org/10.23899/relacult.v2i1.145

Edição

Seção

Dossiê - Educação, Política e Sociedade

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)