Cidade possível, Araés: Olhares Para o Bairro Araés – Cuiabá-MT

Autores

  • FABIANE KROLOW Universidade Federal de Mato Grosso
  • Paula Roberta Ramos Libos UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso
  • José Serafim Serafim Bertoloto UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso
  • Benedito Dielcio Dielcio Moreira UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i3.1406

Palavras-chave:

Cidade Possível, Intervenção Urbana, Estéticas Emergentes, Cuiabá-MT

Resumo

O artigo tem como objetivo propor uma reflexão sobre as práticas/ações de intervenções urbanas, um olhar para as estéticas emergentes na cidade, apresentando a leitura da intervenção “Cidade Possível, Araés” realizada no Bairro Araés, na cidade de Cuiabá, proposta pelo grupo de pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Estudos de Cultura Contemporânea da UFMT. Como evidenciar uma proposta de ocupação, um coletivo transformações socioculturais, de alternativas para as estéticas emergentes na cidade. Os caminhos percorridos pelo grupo, a escolha do local e suas discussões para a criação do evento ocorrido no dia 21 de abril de 2018 e uma análise posterior observando o espaço hoje e mundos possíveis através das ações realizadas na intervenção.

Biografia do Autor

FABIANE KROLOW, Universidade Federal de Mato Grosso

Graduada em Engenharia Civil (UNIVAG) e CST em Design de Interiores (UNIC), projetista e professora universitária no curso de Arquitetura, Urbanismo da FAU - UNIC (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Cuiabá) nas disciplinas com as competências de engenharia e design e Mestranda no Programa de Pós Graduação em Estudos de Cultura Contemporâneas na Universidade Federal de Mato Grosso (ECCO - UFMT).

Paula Roberta Ramos Libos, UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Cuiabá (2001), mestrado em Física Ambiental pela Universidade Federal de Mato Grosso UFMT (2007) e especialização em Sistema Viário Urbano e Mobilidade Urbana pela Faculdade Faipe (2017). Doutoranda do PPG-ECCO - Programa de Pós Graduação em Estudos de Cultura Contemporâneas - ECCO - UFMT, na linha de pesquisa de Comunicação e Mediações Culturais com o Orientador: Benedito Diélcio Moreira. Participa do Grupo de Pesquisa MultiMundos - UFMT. Atualmente é Diretora da Faculdade de Tecnologia e Urbanismo da UNIC - Universidade de Cuiabá coordenando os cursos de Arquitetura e Urbanismo e CST em Design de Interiores. Possui experiência no desenvolvimento de projeto arquitetônico, atuando na área de arquitetura, urbanismo e interiores, com enfase na arquitetura comercial e residencial.

 

José Serafim Serafim Bertoloto, UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso

Membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte - ABCA. Possui graduação em Licenciatura e Bacharel em História pela Universidade Federal de Mato Grosso (1985), graduação em Tecnólogo em Bovinocultura pela Universidade Federal de Mato Grosso (1980), mestrado em Artes pela Universidade de São Paulo (1992), especialização em Museu de Arte pelo MAC-USP (1998) e doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003). Professor titular da Universidade de Cuiabá, Departamento de Arquitetura e do Programa de Pós-Graduação em Ensino da Universidade de Cuiabá. Hoje aposentado como técnico, mas atua como um dos curadores no Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso, onde trabalhou por 28 anos como historiador/pesquisador, e diretor por vários anos. É também professor colaborador no programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea - Área Interdisciplinar / Mestrado e Doutorado. Artista Plástico com vasta experiência na área de Artes, com ênfase em teoria e crítica, atuando principalmente nos seguintes temas: poética, artes visuais, cultura popular, patrimônio artístico cultural, semiótica da arte e do design em Mato Grosso. Principal publicação: Iconografia das Águas: o rio e suas imagens.

Benedito Dielcio Dielcio Moreira, UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso

Possui graduação em Comunicação Social, Jornalismo, pelo Instituto Unificado Paulista - IUP (1981), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Educação - U.G.S. - Universitat Gesamthochschule Siegen (2008). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT e do Programa de Pós-graduação em Cultura Contemporânea da UFMT. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em fundamento das mídias, recepção, metodologia da pesquisa e pesquisa qualitativa. Coordena o grupo de Pesquisa "Núcleo de Estudos Comunicação, Infância e Juventude", da UFMT, e participa dos grupos de pesquisa "Brasil Conectado - Jovens e consumo midiático em tempos de convergência" e GPEA - "Grupo Pesquisador em Educação Ambiental". As pesquisas atuais versam sobre Jornalismo Científico, Juventude e Consumo Midiático, Educomunicação e Ciência.

Referências

ABREU, Mauricio de Almeida. Sobre a memória das cidades. Revista da Faculdade de Letras: Geografia I, Porto, v. XV, p.77-97, 1998.

AZEVEDO, Maria Thereza. Cidade Possível, ou, como podemos criar outros modos de estar no mundo. In: AZEVEDO, Maria Thereza (Org.). Cidade Possível 100em1dia Cuiabá: Pensar, experimentar e reencantar a cidade. Curitiba: Pr: Crv, 2017. Cap. 1. p. 11-22.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência*. Revista Brasileira de Educação, Campinas, v. 19, n. 2, p.20-28, 2002. Trimestral.

BORSANI, María Eugenia. Logos y metrópolis: sobre fronteras, saberes y ciudades. In: BRAGA, Joaquim et al (Org.). Between categories, beyond boundaries: Arte, ciudad e identidad. Granada: Libargo, 2013. p. 13-27.

CAIAFA, Janice. Comunicação e diferença nas cidades. Lugar Comum: Estudos de mídia, cultura e democracia, Rio de Janeiro, v. 18, p.91-102, 2002.

CAPILÉ, Juliana. A crise ecológica humana e a resposta do Cidade Possível 100em1diaCuiabá. In: AZEVEDO, Maria Thereza (Org.). Cidade Possível 100em1dia Cuiabá: Pensar, experimentar e reencantar a cidade. Curitiba: Pr: Crv, 2017. Cap. 5. p. 51-59.

DAVIES, Silvia Mara; SANTOS, Vera Lúcia Xavier dos; GUSHIKEN, Yuji. Onças de João Sebastião e "crionças" de Cuiabá: Artes visuais e intervenção urbana para uma Cidade Possível. In: AZEVEDO, Maria Thereza (Org.). Cidade Possível 100em1dia Cuiabá: Pensar, experimentar e reencantar a cidade. Curitiba: Pr: Crv, 2017. Cap. 8. p. 89-101.

LAZZARATO, Maurizio. As revoluções do capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006.

PIMENTEL, Romilda S. da Silva, BORDEST, Suise Monteiro. A percepção ambiental das pessoas que ocupam as áreas próximas à foz do Córrego Prainha. Disponível em: http://www.ufmt.br/revista/arquivo/rev10/percepcao_ambiental.html. Acessado em 27 de maio de 2018.

YORY, Carlos Mario. DEL ESPACIO OCUPADO AL LUGAR HABITADO: Una aproximación al concepto de topofilia. Barrio Taller: La ciudad pensada, Bogotá, v. 12, p.47-63, 2007. Anual.

Downloads

Publicado

20/01/2020

Como Citar

KROLOW, F., Libos, P. R. R., Bertoloto, J. S. S., & Moreira, B. D. D. (2020). Cidade possível, Araés: Olhares Para o Bairro Araés – Cuiabá-MT. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i3.1406

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo