A resolução de problemas como proposta metodológica para a Educação Ambiental

Autores

  • Juliana Munoz Lisbôa Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Tamires Lopes Podewils Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Alana das Neves Pedruzzi Universidade Federal do Rio Grande - FURG

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.1026

Palavras-chave:

Educação ambiental. Resolução de problemas. Espaço formal de educação.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo a metodologia da resolução de problemas como uma possibilidade de desenvolver a Educação Ambiental na escola. Através de um ensaio teórico buscou-se trazer os principais conceitos da educação ambiental bem como os da metodologia de resolução de problemas e, por último, relacioná-los a fim de apresentar uma proposta de trabalho para educadoras e educadores que intentam desenvolver a educação ambiental no seu cotidiano escolar.

 

Biografia do Autor

Juliana Munoz Lisbôa, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Mestre em Gerenciamento Costeiro. FURG. Aluna do curso de Especialização em Educação Ambiental. FURG

 

Tamires Lopes Podewils, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Mestre e Doutoranda em Educação Ambiental (PPGEA/FURG) e professora do Instituto de Educação da FURG, na área de filosofia. Professora do curso de Especialização em Educação Ambiental (UAB/FURG).

Alana das Neves Pedruzzi, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Mestre e Doutoranda em Educação Ambiental (PPGEA/FURG) e professora do Instituto de Educação da FURG, na área de filosofia. Professora do curso de Especialização em Educação Ambiental (UAB/FURG).

Referências

ANASTASIOU, Léa Graças Camargo; ALVES, Leonir Pessate. (Orgs). Estratégias de ensinagem. In: Processos de ensinagem na Universidade. Pressupostos para estratégias de trabalho em aula. 3. ed. Joinville: Univille, 2004. p. 67-100.

ARAUJO, Ulisses Ferreira de. Pedagogia de projetos e direitos humanos: caminhos para uma educação em valores. Pro-Posições [online]. 2008, vol.19, n.2, pp.193-204. ISSN 1980-6248. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-73072008000200014&script=sci_abstract&tlng=pt > Acesso em: 13 de agosto de 2018.

BERBEL, Neusi. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.

BERNARDES, Maria Beatriz Junqueira. PRIETO, Élisson Cesar. Educação Ambiental: Disciplina Versus Tema Transversal. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental – PPGEA- FURG/ RS. V.24. Janeiro a Julho de 2010.

BIGLIARDI, Rossane Vinhas; CRUZ, Ricardo Gautério. O educador contexto contemporâneo: apontamentos a partir da Educação Ambiental Emancipatória. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental – PPGEA- FURG/ RS. V.24. Janeiro a Junho de 2012.

BRASIL (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. 292 p. BRASIL.

BRASIL/MEC . Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Lei do Plano Nacional de Educação (PNE). Brasília, DF: 25 de junho de 2014. Disponível em: < http://www.observatoriodopne.org.br/uploads/reference/file/439/documento-referencia.pdf > Acesso em 16 de agosto de 2018.

BRASIL/MEC. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996.

DEMO, Pedro. Educação e qualidade. Campinas: Papirus, 1996.

ECHEVERRÍA, Maria. Puy Perez.; POZO, Juan Ignácio. Aprender a resolver problemas e resolver problemas para aprender. In: POZO, J. I. (Org.). A solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: ArtMed, 1998, p. 13-42.

GASPAR, Eduardo Henrique. (2010). Resolução De Problemas É De Fundamental Importância Para A Educação Matemática. Disponível em: < http://resolumatuepa2010.blogspot.com/2010/09/resolucao-de-problemas-e-de-fundamental.html > Acesso em 8 de agosto de 2018.

GUIMARÃES, Mauro. Educação ambiental crítica. In:LAYRAGUES, P. P. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: MMA, 2004.

JACOBI, Pedro. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa. 2003; 1(118):189-205.

JACOBI, Pedro. Participação. In: Encontros e Caminhos: formação de educadores ambientais e coletivos educadores. Vol.1pp 229-236. Brasília, 2005.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. Para onde vai a Educação Ambiental? O cenário político-ideológico da Educação Ambiental Brasileira e os desafios de uma agenda polí- tica crítica contra-hegemônica. Revista Contemporânea de Educação. ed. nº:14, agosto/dezembro, 2012.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Trajetória e fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2012.

PEREIRA, Rodrigo. Método Ativo: Técnicas de Problematização da Realidade aplicada à Educação Básica e ao Ensino Superior. In: VI Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade. 6, 2012, São Cristóvão-SE. Anais... São Cristóvão: 2012.

PÓLYA, George. A Arte de Resolver Problemas. University of Stanford. Trad. Heitor Lisboa de Araújo. Rio de Janeiro: Interciência, 1995.

REIGOTA, Marcos. O que é Educação Ambiental? 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

SAUVÉ, Lucie. Viver juntos em nossa Terra: desafios contemporâneos da Educação Ambiental. Revista Contrapontos- Eletrônica, Vol. 16 – n. 2 – Itajaí, mai-ago 2016.

SOARES, Maria Teresa Carneiro; PINTO Neuza Bertoni. (2001). Metodologia da resolução de problemas. In 24ª Reunião ANPEd. Caxambu. Acedido a 06 de agosto de 2018, disponível em: http://www.ufrrj.br/emanped/paginas/conteudo_producoes/docs_24/metodologia.pdf

UNESCO. Congreso Internacional UNESCO/PNUMA sobre la educacion y la Formacion Ambientales, Moscou. In: Educação Ambiental, Situação Espanhola e Estratégia Internacional. DGMA-MOPU: Madrid, 1987.

Downloads

Publicado

26/11/2018

Como Citar

Munoz Lisbôa, J., Lopes Podewils, T., & das Neves Pedruzzi, A. (2018). A resolução de problemas como proposta metodológica para a Educação Ambiental. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.1026

Edição

Seção

Dossiê: X Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (EDEA)