Dilemas éticos como proposta metodológica para abordar temas transversais

Autores

  • Sansao Albino Timbane Universidade Federal do Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0001-9393-2680
  • Margarete Axt Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v1i02.101

Palavras-chave:

Dilema ético, Educação, Cultura, Tema transversal.

Resumo

O presente estudo realça como o investimento em dilemas éticos pode contribuir como disparador da aprendizagem em Ambientes Virtuais voltados a aprendizagem, mais do que ao ensino. Foram realizados encontros presenciais, em sala de aula, e a distância, no espaço online (Forchat). Os alunos participaram proativamente das discussões com liberdade de decisão quanto à assunção de papeis e à proposição de temáticas de seu interesse ligadas aos tópicos em estudo, ora assumindo a função de moderador, ora à de contribuinte, sem interferência expressa da professora.

A problematização da realidade pela via de dilemas éticos apresentou como efeito relevante o engajamento proativo nas discussões dos assuntos propostos e gerados a posteriori, com ganhanhos para a construção conceitual e os posicionamentos metodológicos na pesquisa e na docência. Instigados pelo desafio de temas transversais discutiram, no ambiente virtual de aprendizagem, temáticas relacionadas com: prática docente, aprendizagem, formação profissional, avaliação, relação teoria-prática, atualizando debates e reflexões em torno de dilemas éticos, dando corpo a um texto coletivo que ao mesmo tempo respeitou a heterogeneidade das contribuições individuais e dos sentidos produzidos. 

Biografia do Autor

Sansao Albino Timbane, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciado em Ensino de Química e Biologia. Mestre em Informática na Educação. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação pelo Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação (CINTED), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Margarete Axt, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciada em Letras. Mestre e Doutora em Linguística e Letras. Professora dos Programas de Pós-Graduação em Educação e Pós-Graduação em Informática na Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

ALVARENGA, Augusta Thereza et al. Histórico, fundamentos filosóficos e teórico-metodológicos da interdisciplinaridade. In JR, Arlindo Philippi; NETO, Antônio J. Silva (Org.). Interdisciplinaridade em Ciência, Tecnologia & Inovação. São Paulo: Manole, 2011. p. 3-68.

AXT, Margarete. Do pressuposto dialógico na pesquisa: o lugar da multiplicidade na formação (docente) em rede. Informática na Educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 11, n. 1, p. 91-104, jan./jun. 2008.

AXT, Margarete. Mundo da Vida e Pesquisa em Educação: ressonâncias, implicações, replicações. In: Revista Letras de Hoje. Porto Alegre, V. 46, Nº 1, p. 46-54, jan./mar., 2011a.

AXT, Margarete. Inter/transdisciplinaridade, complexidade e a perspectiva (Est)ética. Porto Alegre: UFRGS, 2014. (Comunicação oral)

BAKHTIN, Mikhail. Estética de Criação Verbal. 6ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Para Uma Filosofia do Ato Responsável. 2ª ed. São Paulo: Pedro & João Editores, 2012 – Org. Augusto Ponzio; Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso. Tradução: Valdemir Miotello; Carlos Alberto Faraco.

BISCHOFF, Tânia Gomes. O aprender como acontecimento na EAD: análise de práticas e experiências. Porto Alegre: UFRGS, 2015. 157 f. Tese (Doutorado em Informática na Educação) – Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação, Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/128891>. Acesso em: 23 setembro 2015.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a Filosofia. 2ª ed. 5ª reimpressão Rio de Janeiro: Editora 34, 2007. Tradução Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 48ª ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2014.

LEIS, Héctor Ricardo. Especificidades e desafios da interdisciplinaridade nas ciências humanas. In JR, Arlindo Philippi; NETO, Antônio J. Silva (Org.). Interdisciplinaridade em Ciência, Tecnologia & Inovação. São Paulo: Manole, 2011. p. 106-122.

MUTTI, Regina Maria Virini; AXT, Margarete. Para uma posição enunciativa no discurso pedagógico mediado por ambientes virtuais de aprendizagem. Revista: Interface - Comunicação, Saúde, Educação. Porto Alegre. v.12, n.25, p.347-361, abr./jun. 2008. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/lelic/files_gerenciador_de_arquivos/artigo/2008/56/1373314899artigo_para_uma_posicao_enunciativa_no_discurso_pedagogico.pdf>. Acesso em: 25 junho 2014.

PARENTE, André. O Virtual e o Hipertextual: A rede como paradigma da conteporaneidade. Rio de Janeiro, 1999.

PENA-VEGA, Alfredo. Complexidade e Interdisciplinaridade: realidades e experiências de pesquisa. In JR, Arlindo Philippi; NETO, Antônio J. Silva (Org.). Interdisciplinaridade em Ciência, Tecnologia & Inovação. São Paulo: Manole, 2011. p. 694-712.

PRENSKY, Marc. Não me atrapalhe, mãe – Estou aprendendo!: Como os videogames estão preparando os nossos filhos para o sucesso no século XXI – e como você pode ajudar!. São Paulo: Phorte editor, 2010.

PONZIO, Augusto. A concepção bakhtiniana do ato como dar um passo. In: BAKHTIN, Mikhail. Para Uma Filosofia do Ato Responsável. 2ª ed. São Paulo: Pedro & João Editores, 2012. p. 9-38.

SOUZA, Cristian Wagner de. Polifonia, Dialogismo e Gêneros: A presença de Bakhtin nas aulas de Língua Materna. 2011. Disponível em: <http://www.unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/educacao_foco/artigos/ano2011/polifonia.pdf> Acesso em: 20 setembro 2015.

Downloads

Publicado

31/12/2015

Como Citar

Timbane, S. A., & Axt, M. (2015). Dilemas éticos como proposta metodológica para abordar temas transversais. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 1(02), 106–121. https://doi.org/10.23899/relacult.v1i02.101

Edição

Seção

Dossiê - Educação, Política e Sociedade