Povos tradicionais e manejo de recursos naturais: valores socioambientais das comunidades ao entorno da Reserva Estadual de Desenvolvimento Sustentável Veredas do Acari – Minas Gerais/Brasil

Nadja Maria Mourão, Rita de Castro Engler, Rosilene Conceição Maciel

Resumo


Este trabalho busca investigar os aspectos dos povos tradicionais e manejo dos recursos naturais, em função dos valores socioambientais, das comunidades ao entorno da Reserva Estadual de Desenvolvimento Sustentável Veredas do Acari, em função do artesanato. Para tanto, utiliza-se a metodologia da pesquisa-ação, por meio da realização de oficina de Design, Identidade e Cultura. Acredita-se que o design social pode contribuir com o desenvolvimento sustentável na região. A Reserva Ambiental do Acari garante a subsistência e área de vegetação, que são recursos, para as comunidades próximas à região. A comunidade deve ser orientada sobre os métodos adequados para a extração de materiais e sobre como evitar incêndios, valorizando a biodiversidade local. Em visitas técnicas, foram identificados alguns costumes relacionados com as tradições e atividades culturais. Observaram-se quais os conhecimentos de produção artesanal e conceitos sociais, culturais e ambientais, que configuram em vínculo com a produção artesanal. O material didático, para execução de oficinas, foi preparado com a participação das lideranças comunitárias. Verificou-se a compatibilidade com a realidade local, oferecendo conteúdos que pudessem auxiliar no desenvolvimento dos produtos artesanais. As atividades de reconhecimento das riquezas materiais e imateriais, desenvolvidas durante as oficinas de design, estimularam a valorização do contexto histórico e das tradições locais. Foram executadas análises sobre as riquezas culturais, e o reconhecimento do legado deixado pelos antepassados, em atividades artesanais, repassadas entre as gerações.

Palavras-chave


Povos tradicionais; recursos naturais; identidade; artesanato; reserva ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


BRITO, J. O. ; COUTO, H. T. Z. Inventário de resíduos florestais. Serie Técnica IPEF. Piracicatu. v.1,n.2.p.A1-A, 13.jul.1980. Disponível em: http://www.ipef.br/publicacoes/stecnica/nr02/cap01.pdf. Acesso em: 20 jun. 2017.

CARVALHO, I. S. H. Potências e limitações do uso sustentável da Biodiversidade do Cerrado: um estudo de caso da Cooperativa Grande Sertão Veredas do Norte de Minas Gerais. Resumos do V CBA - Uso e Conservação de Recursos Naturais, 2005.

CASTELLS. M.. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CENTRO DE TRADIÇÕES GAÚCHAS CRIOULA. Disponível em: http://econosoft.com.br/lista_empresas/MINAS-GERAIS/CHAPADA-GAUCHA/C/03205917000110-CENTRO-DE-TRADICOES-GAUCHAS-CHAMA-CRIOULA. Acesso em: 18 jun. 2017.

FOELKEL, C. Gestão ecoeficiente dos resíduos florestais. Lenhosos da eucaliptocultura.2007. Eucalyptus Online Book & Newsletter. Disponível em: http://www.eucalyptus.com.br/capitulos/PT07_residuoslenhosos.pdf. Acesso em: 20 Jun. 2017.

FUNDAÇÃO PRÓ-NATUREZA - FUNATURA. Levantamento Socioeconômico das Comunidades localizadas no Parque Nacional Grande Sertão Veredas, 1998.

FUNDAÇÃO PRÓ-NATUREZA - FUNATURA. Plano de manejo do Parque Nacional Grande Sertão Veredas. Brasília, julho de 2003.

GOULART, L. H. S. D. Dicionário do Agrônomo. São Paulo: Editora Rigel, 2004.

HALL, S.. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 4. ed. Rio de Janeiro: DP&A. 2000.

IBGE.INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2008. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1099 &id_pagina=1&titulo=Mulheres-com-nivel-superior-recebem-60%-do-rendimentodos-homens. Acesso em: 20 jun. 2017.

INSTITUTO ESTUDUAL FLORESTAS - IEF. Reserva Estadual de Desenvolvimento Sustentável Veredas do Acari. Disponível em: http://www.ief.mg.gov.br/noticias/3306-nova-categoria/1773-reserva-de-desenvolvimento-sustentavel-veredas-do-acari. Acesso em: 18 jun. 2017.

INSTITUTO ESTUDUAL FLORESTAS - IEF. Áreas protegidas, 2011. Dissertação em Ciências Florestais. Disponível em: http://www.ief.mg.gov.br/areas-protegidas/209. Acesso em: 18 jun. 2017.

MACIEL, R. Ibituruna, a marca de um território: design e identidade em apropriações simbólicas da paisagem em Governador Valadares. 2011. 195 fls. Dissertação (mestrado). Universidade Vale do Rio Doce, Governador Valadares. 2011.

MASSEY, D. Um sentido global do lugar. In: ARANTES, Antônio (Org.). O espaço da diferença. Campinas: Papirus, 2000. p. 176-185.

MENDES, X. História do vale do Rio Urucuia em Minas Gerais. Academia Planaltinense de Letras. Postado em 25 Fev 2011. Disponível em: http://www.riourucuia.com.br/documentos/Historia.pdf. Acesso em: 20 jun. 2017.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA, 2004. Disponível em: http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=72&idMenu=2. Acesso em: 18 jun. 2017.

MOURÃO, N. M. Sustentabilidade na produção artesanal com resíduos vegetais: uma aplicação prática de design sistêmico no Cerrado Mineiro. 2011. Dissertação de Mestrado em Design. Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

OLMOS, F. Populações tradicionais e a biodiversidade. Artigo postado em 02 set .2009. Disponível em: http://www.oeco.com.br/fabio-olmos/21088-populacoestradicionais-e-a-biodiversidade. Acesso em: 20 jul. 2017.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CHAPADA GAÚCHA/MG. Disponível em: http://www.chapadagaucha.mg.gov.br/258/Noticias/IxEncontroDosPovosDoGrandeSertaoVeredasDe09A11De_102385/. Acesso em: 18 jun. 2017.

SALGADO, C. L. A prática educativa e o desenvolvimento territorial: um estudo de caso no município de Chapada Gaúcha, MG. Unb: Brasília, 2010. (Dissertação de mestrado)

SANTANA, L. R.; OLIVEIRA, Tiago Pires. O patrimônio cultural imaterial das populações tradicionais e sua tutela pelo direito ambiental. Anais do 9° Congresso Brasileiro de Direito Ambiental, São Paulo: Antônio Herman Benjamin, 2005.

SILVA, L. C.; PEREIRA, A. M. Considerações sobre a urbanização no Cerrado Mineiro. I Colóquio das cidades e regiões: Dinâmica dos espaços urbanos e rurais, 2010. Unimontes: Montes Claros. Disponível em: www.unimontes.br/arquivos/novidades/2010/Anais_do_I.../CO.pdf. Acesso em: 30 mai. 2017.

SOUZA, F. A. A. A cultura tradicional do sertanejo e seu deslocamento para implantação do Parque Grande Sertão Veredas. Viçosa: UFV, 2006.

TÖNNIES, F.. (1987). Comunidade e sociedade: textos selecionados. In: MIRANDA, Orlando (Org.). Para ler Ferdinand Tönnies. São Paulo: Edusp, 1995. p. 231-352.

UNIÃO INTERNACIONAL PELA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - IUCN. Disponível em: https://www.iucn.org/node/14404. Acesso em: 28 jun. 2017.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.23899/relacult.v3i3.490

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Nadja Maria Mourão, Rita de Castro Engler, Rosilene Conceição Maciel

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Qualis CAPES (2013-2016):

B2 - Ensino; B4 - Interdisciplinar; B5 - Ciência Política e Relações Internacionais; B5 - Comunicação e Informação; B5 - Letras/Linguística; B5 - Ciências Agrárias I; C - Ciências Biológicas II; C - Direito; C - História e C - Sociologia.

 

e-ISSN 2016/Atual: 2525-7870 | e-ISSN 2015/2016: 2447-018X

Facebook - Twitter - Instagram

Realização:

Editora CLAEC - Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura

Endereço Eletrônico: relacult@claec.org


Contador disponível desde 05/2016.

universidades e ensino superior
contador de visitas