Jovens universitários e fatores de risco para infecção pelo HIV: uma revisão de literatura

Maria da Graça Corrêa Lopes Wohlgemuth, Larissa Polejack, Eliane Fleury Seidl

Resumo


Apesar dos esforços realizados no desenvolvimento de estratégias de prevenção pelo vírus HIV, atualmente, a prevalência tem aumentado entre os jovens de 19 a 24 anos, uma realidade que está ocorrendo em vários países e que traz preocupações sobre os impactos possíveis nesta geração. O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão de artigos publicados sobre fatores de riscos e proteção, que estudantes universitários têm quanto à infecção pelo HIV. Foram realizadas pesquisas em três bases de dados; BVS, PubMed, e SciELO, onde foram selecionados artigos com estudos empíricos a partir de 2015. Dos 38 artigos, identificados a partir dos operadores booleanos HIV, adultos jovens, fator de risco e universitários, foram selecionados seis, que se adequavam aos critérios de inclusão. Observou-se que os comportamentos de risco entre estudantes aumentam a probabilidade de contrair o HIV, principalmente se associados ao uso de álcool, drogas ilícitas e comportamentos sexuais de risco, como o não uso de preservativo, e baixo índice de testagem. Concluiu-se acerca da necessidade de que o tema seja amplamente debatido com os estudantes e realizadas ações de promoção da saúde e prevenção de infecções sexualmente transmissíveis no contexto universitário.

 


Palavras-chave


HIV, estudantes universitários, fatores de risco, testagem, vulnerabilidades.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, R. C. Soropositividade Para HIV / Aids E Características Socio comportamentais Em Adolescentes E Adultos Jovens. Revista Pesquisa e saúde 8, 2017, p. 108–113.

BRASIL. Recomendações para terapia antirretroviral em adultos e adolescentes infectados pelo HIV. Ministério da Saúde. Programa Nacional de DST e Aids, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde - Secretaria de Vigilância em Saúde - Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais, 2017. ISSN1517 1159.

BRASIL. Ministério da Saúde - Secretaria de Vigilância em Saúde - Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais, 2018. ISSN1517 1159.

BERMÚDEZ, M. P., RAMIRO, M. T., TEVA, I., RAMIRO-SÁNCHEZ, T., & BUELA-CASAL, G. Sexual behaviour and human immunodeficiency virus testing in university students from Cuzco (Peru). Gaceta Sanit 2018 32(3): 223-229.

CARVALHO, S. R & GASTALDO, D. Promoção à saúde e empoderamento: Uma reflexão a partir das perspectivas crítico-social pós-estruturalista. Ciênc. saúde coletiva [online] vol.13, suppl.2, 2008, pp.2029-2040.doi.org/10.1590/S1413-81232008000900007.

CZERESNIA, D. & FREITAS, C. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009.

KARGER, A.G. The Portuguese Journal of Public Health University Lisbon, Lisbon, Portugal; 35: I–II, 2018.

FONTE, V. R. F. DA, SPINDOLA, T., FRANCISCO, M. T. R., SODRÉ, C. P., ANDRÉ, N. L. N. DE O., & PINHEIRO, C. D. P. Young university students and the knowledge about sexually transmitted infections. Escola Anna Nery, 22(2), 2018, p. 1–7. doi: 10.1590/2177-9465-ean-2017-0318.

FU, G., SHI, Y., YAN, Y., LI, Y., HAN, J., LI, G., WANG, J. (2018). The prevalence of and factors associated with willingness to utilize HTC service among college students in China. BMC Public Health, 2018 18:1050.

GOVERO FEDERAL, Lei 8069. Fonte Eletrônica de acesso: Disponível em: .

LINDONG, I., EDWARDS, L., DENNIS, S., & FAJOBI, O. Similarities and diferences matter: Considering the influence of gender on HIV prevention programs for Young adults in an urban HBCU. Int. J. Environ. Res. Public Health (2017), 14: 133.

LOLIS, D. & SOUZA, F. Trabalho em rede. Um olhar sobre a garantia da integralidade dos direitos da criança e do adolescente a partir da política de saúde - SERV. SOC. REV. V. 19, N.1, P.109-130, 2016. Curitiba-PR doi: 10.5433/1679-4842.

NODIN, N., DIÉGUEZ, A.C.&LEAL, I.P. Comportamentos sexuais de risco e preventivos masculinos: resultados de uma amostra recolhida através da internet em Portugal-Saúde Soc. São Paulo, v.24, n.2, 2015, p. 607-619.

OLIVEIRA, A. C. G. D. P. DA C., CARAMELO, F., PATRÍCIO, M., CAMARNEIRO, A. P., CARDOSO, S. M., & PITA, J. R. Impacto de um programa de intervenção educativa nos comportamentos sexuais de jovens universitários. Revista de Enfermagem Referência, ser IV (13), 2017, p. 71–82.doi.org/10.12707/RIV17022.

OPAS/OMS- Manual de Saúde e Sexualidade de Adolescentes. Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde no Brasil, 2017.

PADILHA, A.P.; BORBA K.P & CLAPIS, M.J. O conhecimento de adolescentes sobre doenças. Revista Eletrônica Gestão & Saúde. Vol. 6 (Supl. 3), 2015, p.2249-60 2249.

PÉREZ-PÉREZ, I., MORÓN-MARCHENA, J. A., & COBOS-SANCHIZ, D. Comportamientos y prejuicios de los jóvenes con relación al VIH/Sida: un estudio cualitativo con jóvenes universitarios nicaragüenses. Población y Salud En Mesoamérica,13(1), 2015. doi: 10.15517/psm. v13i1.19292.

SES/SP - GUIA BÁSICO DE PREVENÇÃO COMBINADA O Que É? Como Fazer? Onde Saber Mais? Centro de Referência e Treinamento DST/Aids - Coordenadoria de Controle de Doenças - CCD, Secretaria de Estado da Saúde – São Paulo – SP, 2017.

UNAIDS. Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS - Retrospectivas 2017do UNAIDS no Brasil, 2017.

UnB Anuário - Universidade de Brasília: Decanato de Planejamento e Orçamento, 2018. Disponível em: .




DOI: http://dx.doi.org/10.23899/relacult.v6i1.1631

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Maria da Graça Corrêa Lopes Wohlgemuth, Larissa Polejack, Eliane Fleury Seidl

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade

e-ISSN: 2525-7870

Facebook - Twitter - Instagram

Endereço eletrônico: relacult@claec.org


Qualis CAPES: B2 - Ensino; B4 - Interdisciplinar; B5 - Ciência Política e Relações Internacionais; B5 - Comunicação e Informação; B5 - Letras/Linguística; B5 - Ciências Agrárias I; C - Ciências Biológicas II; C - Direito; C - História e C - Sociologia.

 

Responsável Editorial:

Editora CLAEC - Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura

www.claec.org/editora

Endereço eletrônico: editora@claec.org