A Marginalidade Enquanto Identidade: A Literatura de Periferia e o Empoderamento Cultural de Seus Sujeitos

Lais Botelho das Neves, Jonas Simões das Neves

Resumo


O estudo da cultura brasileira se constitui numa área interdisciplinar e que envolve um número significativo de obras e autores, de forma que as abordagens propostas acabam selecionando apenas alguns considerados mais representativos, no entanto essas são escolhas arbitrárias e que comumente desconsideram as contribuições de vertentes marginais do pensamento e da sociedade. Desta forma, neste artigo pretende-se discutir acerca do lugar da Literatura marginal no interior do pensamento social brasileiro, destacando-se, neste sentido, seu espaço social e sua relevância enquanto dimensão capaz de colaborar com a construção da identidade das populações marginalizadas. Neste sentido, verifica-se que se inicialmente eram atribuídas conotações negativas a marginalidade, a partir da ocupação de um espaço de enunciação, essa foi ressignificada, sendo assumida pelos indivíduos marginais, escritores ou não, como dimensão construtora de sua identidade.


Palavras-chave


Literatura;Cultura;Sociedade

Texto completo:

PDF

Referências


ANJOS, Gabrielle dos. Homossexualidade, direitos humanos e cidadania. Sociologias, Porto Alegre, ano 4, nº 7, Jan/Jun 2002, p. 222 – 252.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1998

DUBAR, Claude. Trajetórias sociais e formas identitárias: alguns esclarecimentos conceituais e metodológicos. Campinas, Educação & Sociedade. V. 19, N. 62, abril, 1998.

FERRÉZ. Terrorismo literário. In: Ferréz (Org) Literatura Marginal: Talentos da escrita Marginal. Rio de Janeiro: Agir, 2005.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade, e dupla consciência. Rio de Janeiro: Editora 34, 2001.

GOFFMAN, Erwin. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: LTC, 1988.

GONZAGA, Sérgius. Literatura marginal. In FERREIRA, João Francisco (Org.). Crítica literária em nossos dias e literatura marginal. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 1981.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Intelectuais x Marginais. In Portal Literal, 1985 disponível em HTTP://www.portalliteral.com.br/artigos/intelectuais-x-marginais acesso em 10 de Agosto de 2011.

IANNI, Octávio. Tendências do pensamento brasileiro. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP, São Paulo, 12 (2), 55-74, Novembro de 2000.

KOWARICK, Lúcio. Capitalismo e marginalidade na América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

OLIVEIRA, Francisco de. Aproximações ao enigma: o que quer dizer desenvolvimento local? São Paulo: POLIS/Programa Gestão Pública e Cidadania/EAESP/FGV, 2001.

PORTELLI, Hugues. Gramsci e o bloco histórico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

PONGE, Robert. Literatura marginal: tentativa de definição e exemplos franceses. In: FERREIRA, João Francisco (Org.). Crítica literária em nossos dias e literatura marginal. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1981.

SCHOLLHAMMER,Karl Erik. Literatura brasileira contemporânea. São Paulo: Civilização, 2000.

SCHWARCZ, Lilia; BOTELHO, André. Pensamento social brasileiro, um vasto campo ganhando forma. Lua Nova, São Paulo, 82, 11-16, 2011.

SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: que é e como vive. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2009.

SOUZA, Jessé. A tolice da intelectualidade brasileira. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.23899/relacult.v2i1.151

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Lais Botelho das Neves, Jonas Simões das Neves

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade

e-ISSN: 2525-7870

Facebook - Twitter - Instagram

Endereço eletrônico: relacult@claec.org


Qualis CAPES: B2 - Ensino; B4 - Interdisciplinar; B5 - Ciência Política e Relações Internacionais; B5 - Comunicação e Informação; B5 - Letras/Linguística; B5 - Ciências Agrárias I; C - Ciências Biológicas II; C - Direito; C - História e C - Sociologia.

 

Responsável Editorial:

Editora CLAEC - Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura

www.claec.org/editora

Endereço eletrônico: editora@claec.org