A Memória e a Identidade da Comunidade Piratiniense com a "Bicharada do Ari".

Gisele Dutra Quevedo, Juliane Conceição Primon Serres, Davi Kiermes Tavares, José Paulo Seifert Brahm, Rodrigo da Costa Segovia

Resumo


Este artigo visa analisar as interfaces entre memória, identidade, patrimônio e comunidades e, especificamente, como uma tradicional festa popular de carnaval que ocorre na comunidade de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, Piratini, deve ser analisada e se devemos buscar ou não o seu reconhecimento como patrimônio imaterial.


Palavras-chave


Bicharada do Ari, Identidade, Memória, Patrimônio Imaterial.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação. São Paulo, Editora da Unicamp, 2011, p. 317-366

BURKE, Peter (org.). A Escrita da História: novas perspectivas. São Paulo, Editora da UNESP, 1992.

______. Cultura popular na idade moderna. Europa 1500-1800. São Paulo, Companhia das Letras, 2010.

CANDAU, Joel. Antropologia de la Memória. Trad. Paula Mahler. Buenos Aires: Nueva Visión, 2006.

______. Memória e Identidade. Trad. Maria Letícia Ferreira. São Paulo: Contexto, 2012.

DE VARINE, Hugues. As raízes do futuro: o patrimônio a serviço do desenvolvimento local. Trad. de Maria de Lourdes Parreiras Horta. Porto Alegre: Medianiz, 2012. 256p.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo, Vértice, 1990.

______. Les cadres sociaux de la mémoire. Paris: Mouton, 1976.

HOBSBAWM, Eric. Introdução: A invenção das Tradições. In: A invenção das tradições. e RANGER, Terencer (orgs); trad. de Celina C. Cavalcanti. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1984, p. 9-23.

LACOT, Émilie et. Al., Le TOP 12: comment interpréter les réponses comme des mesures de la capacité de la mémoire collective? Revue de neuropsychologie, 2011/4. Volume 3, p. 284-289.

LENCLUD, Gérard. La tradition n’est plus ce qu’elle était ..., Terrain [En ligne],9|octobre 1987, mis en ligne le 21 mars 2005.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo, nº 10,1993.

PEREIRA DE QUEIROZ, Maria Isaura. O carnaval brasileiro, o vivido e o mito. São Paulo, Brasiliense, 1992.

PORTELLI, Alessandro. O Que Faz A História Oral Diferente. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduação em História, n.º 14, São Paulo, 1997.

___________. Forma e significado na História Oral: A pesquisa como um experimento em igualdade. Revista Projeto História, São Paulo, (14), fev., 1997.

___________. O massacre de Civittela Val diChiana (Toscana, 29 de junho de 1944): mito e política, luto e senso comum. In: FERREIRA, Marieta de Moraes e AMADO, Janaína (orgs.). Usos & abusos da história oral. 1a edição 1996. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

THOMPSON, Paul. A voz do passado. São Paulo, Paz e terra, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.23899/relacult.v2i1.113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Gisele Dutra Quevedo, Juliane Conceição Primon Serres, Davi Kiermes Tavares, José Paulo Seifert Brahm, Rodrigo da Costa Segovia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Qualis CAPES (2013-2016):

B2 - Ensino; B4 - Interdisciplinar; B5 - Ciência Política e Relações Internacionais; B5 - Comunicação e Informação; B5 - Letras/Linguística; B5 - Ciências Agrárias I; C - Ciências Biológicas II; C - Direito; C - História e C - Sociologia.

 

e-ISSN 2016/Atual: 2525-7870 | e-ISSN 2015/2016: 2447-018X

Realização:

Editora CLAEC - Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura

Endereço Eletrônico: relacult@claec.org


Contador disponível desde 05/2016.

universidades e ensino superior
contador de visitas