Entre riscos e rabiscos: a percepção da fronteira nos desenhos dos professores de Geografia de Marechal Cândido Rondon/PR

Autores

  • Vanderson Rafael Muller Dapper
  • Jéssica Aparecida de Ávila Follmann
  • Eliete Woitowicz
  • Marli Terezinha Szumilo Schlosser

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.562

Palavras-chave:

Desenhos, Ensino de Geografia, Fronteira, Percepção, Professores de Geografia.

Resumo

Este trabalho apresenta os resultados parciais do projeto de Iniciação Científica Voluntária intitulado: “A percepção da fronteira dos docentes e discentes em colégios públicos de Marechal Cândido Rondon - PR (2016/2017)”, vinculado ao Laboratório de Ensino de Geografia (LEG) e Grupo de Pesquisa Ensino e Práticas de Geografia (ENGEO) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Pretende-se discutir a forma como os professores de Geografia do Colégio Estadual Antônio Maximiliano Ceretta, Colégio Estadual do Campo Nilso Franceski e Escola Estadual do Campo Porto Mendes de Marechal Cândido Rondon - PR representam a fronteira em desenho. Os professores expressaram, além do conceito, as concepções que possuem e agregam ao espaço que estão inseridos: a fronteira internacional entre Brasil e Paraguai. Acredita-se que essas percepções influenciam na construção do conceito de fronteira dos alunos em sala de aula. Para realização do trabalho, utilizou-se os questionários abertos respondidos por cinco professores de Geografia dos estabelecimentos de ensino participantes da pesquisa. Eles representaram a fronteira em desenho, responderam o que sentiram ao desenhar e o significado da sua representação. Contudo, os professores desenharam a fronteira como limite entre duas realidades distintas, agregando sentidos e significados do seu cotidiano.

Biografia do Autor

Vanderson Rafael Muller Dapper

Acadêmico do curso de Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Marechal Cândido Rondon. Integrante do Grupo de Pesquisa em Ensino e Práticas de Geografia (ENGEO). Tem experiência na área de Geografia, atuando principalmente nos temas: percepção, fronteira, desenho, espaço vivido e práticas de ensino de Geografia.

Referências

ALBUQUERQUE, J. L. C. A dinâmica das fronteiras: Os brasiguaios na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. São Paulo: Annablume, 2010. 266 p.

ALMEIDA, R. D. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. São Paulo: Contexto, 2001. 115 p.

ANDRADE, A. F. et al. A Contribuição do Desenho de Observação no Processo de Ensino-Aprendizagem. In: XVIII Simpósio Nacional de Geometria e Desenho Técnico e VII International Conference on Graphics Engineering for Arts and Design, 2007, Curitiba. Anais... Curitiba, 2007.

BOLIGIAN, L. et al. Geografia – Espaço e vivência: A organização do espaço brasileiro (7º ano). 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. 180 p.

CARDIN, E. G. Teoria das fronteiras e totalidade. In: COLOGNESE, S. A.; CARDIN, E. G. (Orgs.). As ciências sociais na fronteira: teorias e metodologias de pesquisa. Cascavel: JB, 2014. p. 43-59.

CASTROGIOVANNI, A. C.; GASTAL, S. Fronteiras e turismo: tencionando conceitos. In: IV SEMINTUR – Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul, 2006, Caxias do Sul, Anais... Caxias do Sul, 2006.

FERRARI, M. As Noções de Fronteira em Geografia. Perspectiva Geográfica, v. 09, n. 02, p. 45-64, 2014. ISSN: 1981-4801. Disponível em: <http://erevista.unioeste.br/index.php/pgeografica/article/view/10161/7550>. Acesso em: 23 abr. 2017.

FRASSON, M.; SCHLOSSER, M. T. S. Concepções e percepções de fronteiras dos Professores da Educação Básica revelada por meio da foto-resposta (Extremo Oeste do Paraná - 2012). Geografia Ensino & Pesquisa, v. 18, p. 77-96, 2014. ISSN 2236-4994. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/geografia/article/view/11337>. Acesso em: 15 mai. 2017.

KOZEL, S.; FILIZOLA, R. Didática de geografia – memórias da Terra: o espaço vivido. São Paulo: FTD, 1996. 112 p.

MARTINS, J. S. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2009. 213 p.

MICHENCO, S. M. Representações da fronteira Brasil-Paraguai segundo alunos do 3º ano do ensino médio em Amambai-MS. 2011. 124 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS. 2011.

OLIVEIRA JUNIOR, W. M. Desenhos e escultas. In: NUNES, F. G. (Org.). Ensino de geografia: novos olhares e práticas. Dourados: Editora da Universidade Federal da Grande Dourados, 2011. p. 13-36.

PONTUSCHKA, N. N.; TOMOKO, I. P.; CACETE, N. H. Para ensinar e aprender Geografia. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009. 383 p.

SANTOS, C. O uso dos desenhos no ensino fundamental: imagens e conceitos. In: PONTUSCHKA, N. N.; OLIVEIRA, A. U. (Orgs.). Geografia em Perspectiva: ensino e pesquisa. São Paulo: Contexto, 2013. p. 195-207.

VANDERLINDE, T. Transformações fronteiriças no Oeste do Paraná. In: III Seminário Internacional de los Espacios de Frontera, 2015, Encarnacion. Anais... Encarnacion, 2015.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Dapper, V. R. M., Follmann, J. A. de Ávila, Woitowicz, E., & Schlosser, M. T. S. (2017). Entre riscos e rabiscos: a percepção da fronteira nos desenhos dos professores de Geografia de Marechal Cândido Rondon/PR. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.562

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)